Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

♥ Inspiração praiana,rs ♥




Bem cedinho, praia deserta,
Dora se dirige até o mar.

À beira da praia sentada
agora já está a se bronzear

Logo de calor tão sufocada
resolve no mar se atirar!

Nada, mergulha, coisa boa brincar!
Ali, tão distraída,nem vê o tempo passar!

A praia agora, cheia de gente está..
E dentro dela, um problema:
_Como faço para, sem ser notada,na minha cadeira chegar?

Pensa, mergulha, respira fundo...
Mentaliza sua imagem de vinte anos atrás...

Assim, sai da água, carregando suas pelancas
gorduras extras em suas ancas...

Rebola, caminha, pisa confiante
nem mais se sente "um elefante"!

Imaginação a fez aquele trajeto passar...
Só não esperava a surpresa:
A cadeira quebra, logo ao seu bundão encostar!rs

Pobre Dora, da praia foi embora!
Mas promete, na manhã, mais cedinho lá voltar!!

chica

* Ainda em férias na praia, não podia deixar de me inspirar,rs...

beijos praianos, chica

♥ A amiga imaginária de Melissa Jones♥

www.cafeentreamigos.com

Participando da BC  proposta pelo blog Café entre  Amigos:

Melissa e uma de suas irmãs haviam brigado, como era bem comum acontecer.
Afinal,. eram crianças e gostavam das mesmas coisas, o que fazia , pelas mesmas coisas brigar.

Mas naquele dia,  havia exagerado e mordera Ruth que, chorando foi contar à mãe.

Esta, preocupada apenas com seus bordados, xingou Melissa sem nem saber o motivo. Colocou-a de castigo num quartinho dos fundos, dependência de uma empregada que já não  existia mais  na casa...Assim, o quarto era vazio, escuro e feio.

Ali  trancada, chorava , soluçava.

De repente, uma voz lhe chamou?

_Melissa, o que aconteceu?Estás chorando muito! O que houve?

-Estou de castigo pois mordi minha irmã e minha mãe aqui me prendeu!
_Mas quem és tu?

- Sou a Sônia e vim para te acalmar.
Vamos conversar e assim logo acaba o castigo.

Apesar de não saber quem era Sônia, imaginou ser alguém passando ali pelo corredor que existia, por fora do apartamento e tinha uma janelinha que dava para o tal quartinho.
Assim, conversavam e Sônia a aconselhava que não deviam brigar, irmãs devem ser amigas e tantos outros assuntos. Chegaram até a rir...

Nessa hora, ouvem a voz da mãe de Melissa, que a xingava:

_Cala a boca!!Com quem conversas?
Com a Sônia, agora já minha amiga.

A mãe novamente a mandou calar e a xingou.mais uma vez, ameaçando que se não ficasse quieta, não sairia dali tão cedo.

Assim, Sônia sugeriu que fosse embora, para não lhe atrapalhar ainda mais com a mãe, que estava irredutível.

Após um tempo em silêncio, a mãe resolve a tirar de lá!
E quando sai, conta tudo sobre a amiga e aquilo a deixou intrigada.

Tempos depois, foi descoberto que ali naquele quartinho havia morrido uma senhora, de muito bom coração,Era espírita e seu nome era Sônia!

A mãe tremeu ao saber e tão logo pode, convenceu o marido a dali mudar-se.

Mas, nas lembranças de Melissa, sempre que algo ruim lhe acontece, até hoje, Sônia lhe conforta...

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Aina estou em férias, aproveitando tuuuuuuuuuuuuuuudo e daqui, envio beijos praianos para todos!
chica

♥ O retorno...♥




Sentada ali sozinha
no banco do ônibus a pensar

tantos sonhos ela tinha
nada estava a se concretizar...

Quando naquela cidade chegou
pensou estar no caminho acertado

hoje, a hora de voltar chegou
seu plano de vida com o amor está findado

Como seus olhos, os vidros embaçados
no ônibus , deixam marcas, foram esfregados

ela sozinha, com apenas o celular e a saudade
volta e espera encontrar um dia um amor de verdade!

chica

* Inspiração baseada na imagem...

beijos praianos pra todos,chica

♥A "fedentina" e o conselho,rs... ♥

Imagem daqui


Um perfume nada agradável  fazia com que a casa toda fosse vistoriada.  Calçados levantados, verificando se  nada estranho neles havia na rua "grudado"...

E a saga continuava.

O marido fazia de conta procurar, porém, no fundo, de algo suspeitava e não sabia como fazer para despistar a procura para outro lado da casa.

Disse à esposa que fosse ao quartinho dos fundos enquanto ele olharia por dentro da casa. Nessa hora, assim que viu a esposa pelas costas, correu para a velha pasta.

Guardada no meio dos arquivos na biblioteca... Ali e dali, certamente, viria o cheiro. Mas como faria para desvencilhar-se daquilo?

Ruborizava ao pensar... O que diria?

Qual desculpa daria?

Culparia Dedé o cachorro?

Ou seria melhor culpar o enteado?

O fato é que ninguém poderia saber que após a festa, ele, um político de alta reputação, nas cuecas havia borrado...

Naquela hora, ainda em seu escritório tratou de colocá-las na pasta, onde ficaram esquecidas...

Mas a fedentina cada vez mais a todos alarmava... E após descoberta, uma coisa ficou mais uma vez, verdadeiramente escancarada: políticos estão sempre cagadas a fazer e por baixo dos panos as tentar esconder..

Que o povo seja como a família...Vá atrás, "sinta" a fedentina e coloque os votos ruins, impensados, numa latrina...

chica