Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

♥ O acampamento fatal... ♥


imagem daqui


Essa é minha participação lá no blog da Margarida, das 77 palavras...

Eu gosto de imitar sons e acho muita piada quando o meu irmão quer explicar alguma coisa e anima sempre a história com milhentas onomatopeias. Aliás, a nossa forma mais frequente de comunicação é o assobio. Enfim, coisas de “miúdos”.

Pois bem, hoje a ideia é usarem as onomatopeias que quiserem para escreverem o vosso texto de 77 palavras.

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Acampamento  combinado .

Carro abarrotado.

Poooooooooof, pooooooooooooof... Fumaceira ... Radiador  furado, havia esvaziado...

Cloof, prennch, treck.

Retiram bagagem, buscam  garrafão de água.

OK!

Chegam! Armam a barraca.

Hora de dormir...

Bzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz,Bzzzzzzzzzzzzzz...Bzzzzzzzzzzzzzz...

Abelha , mosquito?

Procuram, não  acham. 

Insônia! Haveria algo melhor, romântico , mas Gilberto  comia  sanduíches: Chomp, nhac, nhoc... Após, ouve-se :  BUUUUURF...

Ela então já fazia vários GRRRRRRRRRRRRRRRRRs e clic, clic.

Desmonta a barraca e da sua parte tudo encerrado.

Não gostava de porcos!

Beckzs!

UFA,UFA,Arre!


(((o)))o(((o)))o(((o)))


Participem também! É muito bom mexer a cuca!!! 
bjs, chica

  ♥Aff! Ainda bem!!! ♥
 





Assim, "incorporei" e fiz,rs...Vejam abaixo!

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Avistara a RIVAL, envolta naquele XALE, descendo do JAGUAR do “URSO”, seu FALIDO marido.

Nenhuma HESITAÇÃO!

 CRIME BÁRBARO viria!  ZANGA total!

IMPOSSÍVEL não ESPICAÇAR  como uma GRANDE VAREJEIRA?

LAMPARINA nas ideias acendia.

Deixaria- os de QUATRO!

PRIMEIRO apontaria os DEDOS.  Não! Era muito MÍSTICO!

TERMINAR com eles, desejo OCULTO!

Nem sentir  SOLIDÃO!

Para executar, precisava deixar de lado qualquer ATRAPALHAÇÃO, tão comum em seus dias!

A NOTA para sua ira : mil!

Teriam  troco!

Ainda bem, foi só sonho!


♥ Pobre Zé! ♥

Desafio nº 116  lá do blog das 77 palavras...
Tarefa:
Vamos lá passar fome de letras…

Sabendo que teremos de falar do Zé Júlio, merceeiro do fundo da Rua do Prior, a quem roubaram mercadoria, que história contamos sem T e sem H?

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Quem não soube desse caso?
Zé Júlio, merceeiro do fundo da Rua do Prior, ficou famoso por proporcionar a cena.
Pobre Zé, já idoso, ainda na lida, quando um bando de malandros, uns cinco mais ou menos, invadiram seu local.
Derrubaram e roubaram mercadorias, as farelos jogados ao longe com melancias, uvas, ovos. Vandalismo!
Vendo aquilo, Zé passou mal, caiu ao solo. Ficou ali duro e os bandidos  enroscaram linguiças ao seu pescoço...
Cena feia, mas engraçada!



Chica