Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

Querem ver o que temos no chica brinca de poesia???

Querem ver o que temos no chica brinca de poesia???
Cliquem pra ver!

♥ Sentimentos não se discutem... ♥


Rita Maria estava feliz.

Encontrara Dulce, sua amiga de tempos, outrora triste, mudada, muito diferente.
Estava parecendo bem  animada, apaixonada.

Ela lhe disse que iria lhe apresentar quem lhe dera a alegria, o amor!

_Queres vir comigo?

Rita Maria, confiante, responde:

_Com  muito prazer! Quando será? Mas lembra-te que sou tímida e não tenho coragem para ficar papeando muito, não gosto disso.Vou apenas para conhecer quem te fez tanto bem!

Tudo combinado, ela nervosa, ansiosa, já esperava a chegada de Dulce e seu "salvador", no barzinho escolhido.

Assim que eles chegam, ela levanta e desde logo, atrapalhada,  deixa cair sua bolsa, esbarra na cadeira vizinha, o vaso que enfeitava cai ao chão espatifando-se e o moço, como se nada houvesse assistido diz:

_Puxa!

Puxa, penso eu,  nem um aperto de mão ,pensa Rita Maria...

_Será que ele nada mais sabe falar?

Apresentações feitas e nada de frase alguma inteira sair daquela boca.

Apenas:  Puxa! ou um  Ops!  ou ainda  Entende?

Ela cada vez mais se irritava com aquilo e trucidava mentalmente sua amiga de ter-lhe apresentado um bolhão assim.  Como ela poderia ter se apaixonado?


Dulce pergunta à amiga o que ela está sentindo ao ver esse rapaz tão forte ,tão apaixonante e que fez sua vida melhorar?

_ Putz, mas que vidas esse diacho há de melhorar? ruminava  quietinha...

Ali acontecia um quase monólogo, quebrado apenas por uma palavra de cada vez daquele  ser estranho...

Rita não mais se aguentou e perguntou, discretamente ,ali mesmo , o que e como eles tinham se comunicado, pois não via a menor chance ..

Dulce então lhe diz:
Ele despertou o amor em mim...Isso é tanto!

_Como? Insiste...

_ Me fazendo pensar na vida sem palavras e valorizando cada uma delas..

E todos que o conhecem dizem que ele desperta algum tipo de sensação que opera mudanças, fala crédula Dulce.

_ Noossa, que coisa mais estranha!

Passa um pouco de tempo e a cena ali a mesma. Conversas  eram assim. Dulce e Rita falavam e ele respondia  com UMA das suas palavras e as seguia com o olhar... Assim continuavam e, para  Rita, aflição!...

_Ainda não sentiste nada?

Rita Maria pensa e diz:
_Acho que sim: Parece que criei CORAGEM.

Como resposta, dele chega:
 _ Certo!

Rita nessa hora, diz que ele lhe fez lembrar seu avô e suas simpatias e diz que tem então a oportunidade dele livrar-se daquele vício de linguagem horrível.

_Vamos nos encontrar dentro de quatro dias dias e até lá, deves  usar um pé de meia branco e outro verde.Sempre as mesmas! Sem  mais perguntas.

_Eba! Responde ele!


Dulce agradece  com palavras e ele com um sorriso... 

Chega o dia, ao se encontrarem, ele diz:

- Fico feliz que estejas aqui!

Sem perceber, feliz por vê-lo falar, ela pede licença:

Levanta suas calças e vê as meias ,tal qual ela sugerira...

Pede que tire os sapatos e com a coragem adquirida diz :

_PUTZ, que chulé!

Riram muito e ela sentiu-se em igualdade. 

Após os três  juntos, puderam conversar .Entre ele e Dulce, havia o amor e ela, agora tinha coragem de dizer o que pensava e lhe incomodava .Assim a amizade reinava.

E essa amizade, já instalada ,fez com que ela pudesse dizer a ele que agora, a primeira coisa a fazer seria trocar as meias...

E o fez...

Ele respondeu:

-Ops!

E Rita Maria desistiu...

Mas ele a chamou! Disse que estava apenas brincando,rs...

* Imagem daqui

♥Coragem, tão necessária! ♥


Edição Visual do Bloinquês

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Pedro pensava em dar uma vida melhor à sua pequena família.

Viviam na mesma cidade dos pais de ambos e os sogros, querendo ajudar, atrapalhavam o casal e sua vida.

Ele era trabalhador, atento às necessidades de todos e cumpridor de suas obrigações.

Devido às circunstâncias pouco a pouco foi amadurecendo a idéia de procurar empego em outro Estado e para lá levar a família.Algo lhe dizia que precisavam estar sozinhos!

Quando, após várias e varias tentativas a chance acontece, os sogros passaram a se mobilizar para que a filha não fosse. Alegavam que eles estariam dando um passo  atrás em suas vidas e que perto deles tinham apoio, conforto, ajuda e tantos bla,bla, blás mais.

 Rochele, a sua esposa ficava dividida.  
Arriscar ou não? Deixar os melhores colégios pagos aos filhos ( pelos avós ) e demais mordomias e ir viver numa cidade estranha, completamente sozinha?

Pedro ,chegada a hora de assumir no novo emprego, vendo ainda a indecisão e que nada havia sido programado por Rochele,  despede-se de todos, pega o carro e segue pela estrada.

Ela lhe parecia meio nebulosa, talvez pelo fato de ter que enfrentar a ausência da família junto à ele. Porém ao olhar lá ao longe, vislumbrava a felicidade. Algo lhe dizia estar no caminho certo. 

 Chegou ,assumiu, foi para o hotel  na primeira noite e logo no dia seguinte, instalou-se na casa oferecida pela empresa.

 Pouco a pouco foi organizando a casa e vida...

Procurou colégios, informou-se de tudo e a cada passo, comunicava a família...

O emprego estava ao contento, salário compatível . Apenas as saudades eram grandes demais.

Essas, porém, foram sanadas quando uma tardinha, Rochele e seus filhos chegam, com malas na mão e decididas a ali ficar.

Haviam percebido que de nada adiantava ter tudo o que achavam precisar na cidade grande e não estar junto ao amor de suas vidas.

 O encontro foi lindo, uma bela surpresa.  Hoje, viajam duas a três vezes ao ano para a cidade base, onde ainda moram seus pai e a cada retorno, percebem  a certeza de que aquele havia sido o melhor caminho de suas vidas.  
Eram felizes os quatro juntos e isso bastava para que as dificuldades que surgiam,fossem resolvidas.

Assim seguiram...

E, claro, os avós se revezavam nas visitas ,mas eram apenas visitas e , por lá, o dono da casa, o rei do pedaço era Pedro, que conquistou a confiança de todos e passou a ser mais respeitado, como merecia desde o início.

Bendito caminho! 

Pedro agradece sempre ter tido a coragem de trilhá-lo!

♥ Procurando...no escuro! ♥


Meio da noite,
na cama

Acorda...
Chega a insônia!

Tudo escuro.
tateia, tateia mais...

não queria com a luz
o parceiro incomodar

Acha! Que sorte!

Aperta um pouco
mais um pouco

nada acontece!
Ora bolas!!!

aperta daqui,
aperta de lá

só então percebe
estava do lado errado!

Agora sim,acertou
Funcionou!!!

Pode enfim,ver a Tv
seu controle funcionou!!!

♥ O dia podia iniciar... ♥



Itália, inverno de 2003...

Numa estação de trem , dois jovens, Rita e Paolo despedem-se e ela, triste acena ao vê-lo afastar-se cada vez mais...

Rita, parecia haver perdido a graça de viver...

Seu amor partira para trabalhar em uma cidade longe dali...

Passaram-se uns meses e ela triste, pois as notícias e telefonemas eram cada vez com menor frequência e sempre mais frios, até que finalmente acabaram...

Por isso, ele nem mesmo quis falar que estava grávida e decidida a enfrentar tudo sozinha...

Dias tristes , pensamentos sombrios foram substituídos pela alegria quando do nascimento de Leonardo,um lindo menininho, a cara do pai.

Um pai que nunca iria ver nem saber da existência.

Um certo dia, em uma livraria,ela percebeu que um olhar a fixava insistentemente.

Era ele...

Tremeu por dentro, por fora, e ao aproximar-se dela, abraçaram-se, porém ela, sempre com uma desconfiança, não queria se entregar ao encontro.

Queria ser superior àquilo tudo e fazer de conta que dentro dela nada se passava...

Conversaram um pouco e ele lhe pediu desculpas e disse que o maior castigo havia sido o dele, que percebeu o quanto havia perdido, pois a amava muito.

Confessou todas as mentiras e que não havia ido para trabalhar e sim para casar com uma moça de quem era noivo há muito tempo.E que agora voltara.

Rita ouviu tudo, quieta, pensativa...

Ele tocou sua mão, acarinhou seu rosto e pronto...

Tudo foi por água abaixo...

Ela se entregou ao beijo que nunca esquecera o sabor por todos os anos...

De repente, o menino, com seus nove anos, que estava escolhendo seus livros, chega e  pergunta:

-Quem é esse homem,mamãe?

-É teu pai, respondeu ela...Temos que conversar...

Paulo ficou surpreso, mas logo, olhou bem para Leonardo e não teve qualquer indício de dúvida...

Era mesmo seu filho que agora havia encontrado.

Assim, entre abraços, beijos e carinhos, os três seguiram seu caminho, juntinhos e alegres...

Havia tanto a recuperar, tanto a falar e explicar...

Mas tudo era pra depois..

Agora tinham que festejar e recuperar o tempo perdido...

Ainda havia chances para esse amor!

Para eles, o dia estava apenas nascendo...(Chica)

♥ Sobras e Faltas...



Pietra e Romano...
Encontro marcado, local escolhido.
Tudo preparado,até o vestido!

Na hora, Pietra resolve não aparecer.
Não tem certeza de que é esse o seu querer...

Romano caminha ao encontro.
Pensa,repensa, não vai encarar...
Dá volta pra casa,nem mais quer pensar.

Restou o local, restaram as flores
Faltou coração,faltaram os amores...

chica

♥ Rotina... ♥


Mexe para um lado,
mexe para outro...

Chacoalhões
empurrões
finalmente
hora de sentar...

Olha fora
PRONTO!
Já é hora de saltar!
Na sua estação,
o trem acaba de chegar!

Salta
Apruma-se!
Tic,tic
um jato de perfume
nas mãos, álcool gel...
Nos lábios,o batom.
Ajeita os cabelos,
chega ao trabalho!

Lá é a Dra. Betina...
Consultas,chefe chato,
clientes apressados...
Cumpre  de lá, toda a rotina.

É horada volta, novamente,
 no trem deve embarcar...

Cansada,
chega em casa,
filharada a lhe esperar!

Beijos,banhos
temas, conversas...
Já é hora de deitar!

Amanhã?
Dra. Betina, tudo de novo
há de, prontamente, recomeçar!!!

chica