♥BC Você decide o final... ♥


Essa é a história  abaixo ( o início dela) e a proposta do MESA DE CONVERSA é que cada um a  conclua...( Lá no blog dele, a continuação que ele deu!)

(((o)))o(((o)))o(((o)))

A família Birautes morava na esquina da rua massapé, naquele tradicional bairro de classe média da cidade. Seu Joaquim e Seu Barroso trabalhavam como porteiro e segurança da residência.

O que eles não sabiam era o que acontecia todos os sábados pela manhã naquela casa. Era incrível, todos os sábados, como se fosse uma devoção. Todos os familiares dos Birautes iam para lá. Ao todo entravam ali mais de 17 carros. 

Neste horário todos os empregados eram dispensados e só voltavam no outro dia, mas somente Seu Joaquim e Seu Barroso trabalhavam, afinal de contas eles cuidavam da segurança da casa e ficavam lá na frente na entrada principal, não corria o risco de nenhum deles entrar, ou de nenhum informação vazar.

 Certo sábado, quando todos entraram Seu Barroso resolveu arriscar, combinou com o Joaquim para ficar na portaria enquanto ele ia bisbilhotar. Tirou os sapatos para não fazer nenhum barulho, colocou um boné e um óculos de sol para não ser reconhecido. 

Quando Seu Barroso atravessou a sala principal para adentrar a parte superior da casa, pode observar com os seus próprios olhos. E era exatamente aquilo que ele imaginava ser, o coração deu uma rápida acelerada e ele continuou a observar. Resolveu voltar pra contar ao amigo. Correu. Sentia arrepios. Curioso Seu Joaquim perguntou: 

- E aí? Conseguiu ver algum coisa?

Seu Barroso não sabia se ria, se chorava ou seu gritava, ele sempre queria sabe o que acontecia ali. Seria um ritual, uma reunião de família, contagem de dinheiro familiar, e hoje ele conseguiu descobrir. Seu Joaquim já estava inquieto quando novamente perguntou: 

- E aí? Conta logo....

- Joaquim, era exatamente aquilo que imaginei...


(Continue a História) Cliquem e participem por lá!


(((o)))o(((o)))o(((o)))

Aqui, segue a minha continuação:


Seu Joaquim andava de lá pra cá, para ver se o amigo Barroso podia falar o que vira, sem ser ouvido...

Finalmente, cientes de estarem sozinhos, ele começa:

_ Não podes crer! Nunca imaginei isso!

_Anda logo! Desembucha, homem de Deus! 

_ Primeiro, uma das irmãs do S.Heitor, dono da casa, enfeita a sala com flores e toalha branca sobre a enorme mesa.  As cadeiras são colocadas  em círculo.

_Sim,e daí? Até ai, nada demais, interrompe Joaquim.

_ Aí, todos tem nas mãos papéis e um por um começam a falar umas coisas esquisitas! Não consegui entender bem...
E a cada um que fala, outros aplaudem. E o outro faz a sua parte, fala novamente... 

Falam muito de amor, sonho, esperança, e ao final, o Sr. Heitor, agradeceu a todos a presença em mais aquele SARAU!!

_ Ora, era só isso? Desencantado, Joaquim  diz... Isso que eles liam se chama poesia! Nunca ouviste uma? 

_ E tu, como sabes disso? 

_Ora, minha mãe foi professora e trazia livros.Eu lia muito e gostava. 

_Vamos agora, aos sábados , nos revezar?  Um sábado eu escuto e noutro tu!  Assim, passamos o tempo e ainda nos enriquecemos por dentro, como minha mãe falava aos alunos...

E assim ficaram acertados!


chica