♥ A verdade que SALTOU...aos olhos,rs... ♥



Edição Conto/Histórias do Bloinquês


Tema: (DEVE APARECER ESSA FRASE NO TEXTO):"Com um impulso que durou um átimo, eu caí em queda livre, e enquanto caía, o aperto no coração foi sumindo, e só pela liberdade da queda, aquela ação já tinha valido a pena."

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Rita, Silvia e Joana tentavam convencer a mãe para conseguir permissão para praticar Bungee jumping, na próxima temporada de férias.

Ela estava irredutível:

_Nada disso,neeeeeeeeeeeeeeeeem pensar!! Ficaram malucas?  

_Onde já se viu,parece que querem se matar!!

E a discussão ficava maisc acalorada. As três chateadas, respondiam qie iriam de qualquer jeito, com ou sem permissão.

A coisa por lá ficou feia! O pai então que, folgadamente trabalhava em seu computador vendo o acaloramento da discussão, resolveu  dizer e veio em defesa da esposa.
Isso deixou as filhas mais furiosas ainda ,mas, muito contra vontade acataram a decisão.

O tempo passou e a mãe andou remexendo em seus livros e gavetas e muita coisa foi jogada fora sem pensar! 

Por irinia do destino, um cadernoo amarelado ,jogado no cesto do lixo, caiu na mãos das filhas que 
vendo a letra da mãe, se interessaram.

Ali tinha de tudo, muito desorganizadamente escrito.

Desde receitas de panquecas, bolos, lista de compras e, de repente, deparam-se com um trecho mais elaborado que lhes chamou a atenção.
Parecia uma carta, mas eram apenas anotações, feitas anos e anos atrás.

Ali estava:

Hoje, vivi uma das mais saborosas aventuras de minha vida. Sentia meu peito dolorido por estar desobedecendo meus pais, porém, nada supera aquela sensação...

"Com um impulso que durou um átimo, eu caí em queda livre, e enquanto caía, o aperto no coração foi sumindo, e só pela liberdade da queda, aquela ação já tinha valido a pena."
Podiam vir os castigos, cortes de mesada, qualquer coisa.Valera a pena!


Elas sem. olharam e nem pestanejaram.Sairam correndo em direção à sua mãe e lhe mostrando aquilo, questionaram:

_Podes explicar isso, por ACASO, QUERIDA MAMÃE?
Pelo tom de voz, Anete sabia que não era nada bom o que teria que ouvir...

Elas mostraram e à mãe, não restou alternativa senão contar:


-Meu Deus,como foi bom!!! Até hoje nem acredito que tive coragem daquilo fazer, dizia Anete às suas filhas...

_Mas e como tiveste coragem de nos impedir?

_Por gostar demais de vocês e pelo cuidado que tenho. Sei bem do perigo pois vivi aquilo, como viram...

E falou, falou, falou,sempre tentado se justificar...

As filhas se olharam e, ao invés de ficarem chateadas, compreenderam a  atitude da mãe... 

Elas apenas lhe disseram:
_ Foste avançadinha para tua época ,heim, velhinha,rsssssssss...

Anete  sorriu, envergonhada,  e caíram na risada todas...

O pai, novamente viu a cena e, desta vez, nem, quis atrapalhar ...

Agora para Anete restava a dúvida...

Será que eles fariam como ela?

Estaria de olhos abertos,mas sabia que , se não fosse ela a descobrir, certmente um dia, a verdade apareceria...

Quem sabe seriam os filhos delas?
A história sempre se repete e quando temos filhos só podemos torcer...