Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

Querem ver o que temos no chica brinca de poesia???

Querem ver o que temos no chica brinca de poesia???
Cliquem pra ver!

♥ Amor... ♥



Olhar interessado...  De longe , o reconhecimento, os olhares...


 Aproximação... Papos, descobertas. Nasce o sentimento, que deve se vivido entre eles...Prospera, o amor se instala...


E eis que, de repente, chega o /a intrusa....

As aves acabam indo cada uma para o seu lado!

Nem na natureza no amor cabem três...rsrs...Ela é sábia!

Hora de escolha. Até no amor elas existem.

Uns querem apenas  tempo passar. 

Outros, querem um amor para , pelo menos em intenção, para sempre durar!



Essa é minha participação na Ed.Opinativa do Bloinquês

Tema: AMOR

♥ Você decide o final,rs ♥



Ela era tão obstinada em acertar, que colocou um GPS em seu coração...
Morreu na tentativa...

ou...

Poderia colocar em outro lugar, pra não errar os caminhos...ESTOUROU!rs...


* Sabem que adoro brincar e me veio essa na cuca...

♥ A morte e a engrenagem da vida ..... ♥

Foto daqui

Edição Conto/Histórias do Bloinques:

Tema: "A morte é apenas uma travessia do mundo, tal como os amigos que atravessam o mar e permanecem vivos uns nos outros."

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Paula e sua família, os pais e três filhos estavam sempre juntos, todos trabalhavam, porém à noite,o encontro era muito agradável e de ótima convivência, uns com os outros.

Paula era a mais agitada de todos por lá. Sempre com pressa, horários, campaínhas, telefones, tudo...
E, assim rolavam seus dias.

Mas, a morte veio buscar sua mãe e três meses após, o pai.

Certo dia, Paula convocou  as irmãs para  conversarem sobre como todos estavam, falar sobre  o que cada um tinha em seu coração. Fizeram uma reunião de família, pois agora, quase nem sobrava tempo para conversarem e sentiam todos muita falta!


Lembravam e falavam que antes da morte, foram as correrias da familia em hospitais, UTIs, clínicas e atendendo os telefonemas de todos que, ansiosos, esperavam notícias e ouvir sobre melhoras...

De repente, cessa essa correria...Não precisavam mais nada ...

Ficou tudo quieto e calmo... São os momentos das despedidas...

Comentam entre si que é tudo muito estranho naqueles momentos: um silêncio que ninguém imaginaria...

Lembram ainda que lá fora porém, tudo continuava igual, os ônibus fazendo barulhos, buzinavam, bancos, comércio, supermercados lotados, cachorros que latiam, tudo, tudinho normal...

E, forçosamente. após alguns dias, tudo volta à rotina...
A vida retoma, obrigatoriamente, o seu ritmo...

Logo foram, poucos dias após ,levados a entrar no barulho do mundo e o silêncio era só delas...

Mas uma coisa juntas assim, as ajudava. Percebiam, tinham a noção correta de que a morte é apenas uma travessia do mundo, tal como os amigos que atravessam o mar e permanecem vivos uns nos outros.

E concordam hoje, que foi essa certeza que as fez suportar tudo...

Sabem muito bem agora que não somos realmente nada, no quanto somos pequenos e no quanto não fazemos falta na engrenagem da vida... Tudo segue sem nós...Temos o nosso tempo de "rodar" e depois, parar... E que temos que viver bem cada dia, enquanto aqui rodamos...

Assim, depois da dor, a certeza e junto com a saudade, a constatação de que ali mesmo, conseguiram rir...

Viram que a saudade havia mudado.Era ainda grande, mas era mais doce...

 Já conseguiam lembrar coisas até engraçadas dos pais e finalmente ficam apenas com as boas e doces recordações...

Paula e família agora sabem e tentam ajudar, fazendo ver, para que todos fiquem bem conscientes e cada um se dê o devido valor sem, no entanto, se imaginar grande ou melhor do que os outros. Sabem ver o real  tamanho de cada um dos seus "eus" e assim, juntas enquanto der, pretendem seguir...

Ao final da reunião, Betina diz que tem algo que vai mudar sua vida e também a delas... Curiosas, questionam  até que ela  anuncia que está grávida de um colega de trabalho ,com quem namorava  "de leve"e assim, aquela reunião onde a morte e suas consequências foram colocadas em pauta, finalmente acabou em VIDA.

E todas agora, repentinamente abraçaram a futura mamãe, com muita pena da vovó e vovô não mais estarem ali para assistir essa cena... 

Mas sabiam que de algum lugar, eles sorriam e sobretudo, torciam para que as filhas se conservassem sempre unidas e amigas assim...

E, adivinhem quem saiu na manhã seguinte correndo para comprar a primeira peça para o bebê da mana? Claro, Paula, a agitadinha!

Agora as expectativas giravam em torno de vida, bebês, mamadeiras, amamentação, tantas coisas... Ficou divertida a coisa por lá novamente!

♥ Barro? Cinza? Lama? Eu fooooooooooooora!!! ♥

 Fotos: Alan Bean
Foto que vi na Norma e me inspirei...
Cliquem para ver bem, que linda! E lá no seu blog tem muita coisinha linda assim!

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Chovera muito naqueles últimos dias e Margarida ,como o céu, triste , cinza,também se sentia.

Cansava de dias assim e a melancolia lhe tomava conta.

Resolve então, colocar as botas de chuva, pega a estradinha de chão.  Aproveita uma trégua, onde agora, só finos chuviscos caíam.

Segue, sem rumo, pelo  caminho escorregadio.

Caminhava, andava, nada via. Ninguém por ali transitava.
Parecia estar sozinha.

Ao passar , via os portões das poucas casas do vilarejo, todos eles fechados,  casas, algumas com a fumaça indicando que o fogão à lenha  estava aceso e, na certa, poderia imaginar, à sua roda, roupas secando, das crianças da casa...

Olhava e seguia, precisava caminhar.

 Não podia mais se ver dentro de casa.

Seus pais eram idosos e tudo por lá estava triste, precisavam todos de um lindo  sol. E esse , teria que nascer dentro de cada um deles também, para que a casa tivesse outro astral.

Eles eram exigentes e ela, para lhes atender, dedicava seu dia e tempo só para eles.
Enquanto pensava nisso, seguia  pela estradinha...

De repente, vê flores surgindo, tímidas ainda. Uma aqui, outra acolá.

Mas mostrando que  primavera estava dando  seus primeiros sopros.

Sentiu uma alegria enorme ao ver  aquilo...

Passou a observá-las, procurando mais e mais.

E essa busca por flores e suas cores, lhe fez bem.

Olha o relógio e vê que havia passado bastante tempo ali caminhando e pensando.

Resolve voltar .
Traz nos olhos, o brilho da esperança que cada flor daquelas lhe passou.

Os dias haveriam de mudar e a situação por lá também!

Chegou  em casa revigorada.

 Nem sabia exato o motivo, mas ao certo era que tinha se dado de presente, um tempinho apenas para ela que, ainda que na chuva e barro, conseguiu se encontrar com a beleza das flores.

Agora o faria mais seguido.

Precisava disso até para estar bem e passar coisas boas aos que delas precisavam.

E sua decisão foi seguida...

Se o barro e o cinza existiam lá fora, ela nem queria saber. Pensava agora:
_Eu disso tudo? Foooooooooooooooora!!!

Dentro dela, havia recuperado as sementes de flores e cores  e muitas estavam em seu coração e vida a nascer...

♥ Ai,ai, ai...ai,ai, ai! ♥


imagem daqui

Edição Musical do Bloinquês...

Tema:  ♪ Quero uma chance de tentar viver sem dor ♪

(((o)))o(((o)))o(((o)))

No espelho me olhando
algo estranho, muito feio vi
Meu Deus! Que monstro está me fitando?
"Credo in Cruiz"! Esse bicho, nunca vi!!

O rosto todo deformado
quase não me reconheci
como um pão de milho inchado
os olhos, de tão fechados, pouco vi!

E para a situação piorar
uma baita dor  de dente  me atormenta
Com o Dr.dentista devo  logo falar
e será que o meu fiasco, ele aguenta?

/♪/Ai,ai, ai...ai,ai, ai! Meu dente está doendo!
Por favor, me ajuda  logo, seu Doutor!
Quero uma chance de tentar viver sem dor!//

Na cadeira já sentada
 a maquininha o meu canal a abrir...
Não vejo a hora dessa coisa estar acabada
quero poder voltar, feliz a sorrir!

♪// http://dreduardo.wordpress.com/tag/dente/  Meu dente está doendo!
Por favor, me ajuda  logo, seu Doutor!
Quero uma chance de tentar viver sem dor!//♪

O dia seguinte chegou 
após uma noite sem dormir
mas meu rosto, desinchou!
agora só quero sorrir!!!

Ai,ai, ai...ai,ai, ai! 
Quero te agradecer,seu doutor!
a coisa agora melhorar ,só vai 
e vou  até poder encontrar meu amor!!
chica

♥ Momentos para não mais esquecer... ♥


EDIÇÃO VISUAL do Bloinquês


(((o)))o(((o)))o(((o)))

Nas mãos que podes enxergar
vejo uma mão, aquela MAIOR
ela te permitiu essa criança segurar...

Esse momento é  para bem curtir
é todo lindo,bem trabalhoso,mas especial
basta olhar o pequeninho ser e refletir...

Tão pequeninho, cabe quase na tua mão
frágil, depende em tudo de ti, para viver...
Não o podes esquecer disso, nunca, não!

Passarás vários momentos que te farão nas nuvens estar
mesmo cansada, basta um olhar, um sorrisinho  dele perceber,
cansaço irás deixar de lado, e tudo novamente,bem feliz,irás fazer!

Se ele até ti veio , por ELE te chegou
és responsável, é um vida em ti se criou,
ou que alguém por circunstâncias te entregou...

Aproveita a oportunidade, podes tanto por ele fazer
Ele cresce, fica  adolescente ,depois  se torna adulto...
mas nunca do momento dessa entrega, vais esquecer...

E, quando esse "teu" ser que recebeste da vida
para teus caminhos pela vida enfeitar,
te der outros momentos também assim , 
os netos vais adorar,e um filme em tua cabeça, irá rodar!

Cada criança que nasce é uma linda emoção
por elas podemos tanto, situações lindas de viver...
Por isso, nunca esqueças, desses momentos agradecer!

chica

♥ O navio e os ..."presuntos",rs.... ♥



Edição Musical do Bloinquês

Tema: Você me bagunça e tumultua tudo em mim

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Fooooooooooooooooooooooon!
Fooooooooooooooooooooooooooooooooooon!

Ouvia-se o grave apito do navio ,chamando os passageiros à bordo.

Lisa,Bety e Frederica foram as primeiras a entrar.
Eram três irmãs, divertidas e vamos dizer, faladeiras...Adoravam brincar, estar juntas, mas nada passava por elas sem que fosse percebido...

_Olha lá o velhote, caindo os pedaços, com aquela moça novinha ! Xi! Esse vai virar presunto por aqui,vão ver, dizia Bety às outras...

_E olhe lá então a peruca vermelha da mulher bigoduda!!!Que coisa mais estranha!!!

_Noooooooooooossa, o capitão é um "estouro da boiada" de tão lindo, dizia Frederica, essa, sempre enlevada...Sonhava naquela viagem, desencalhar!!!

A viagem seguia e as irmãs adorando tudo..Tinham tanto a ver e curtir...

Após uns dias,de repente, começa um zum,zum zum pelos corredores do navio.O navio teria que atracar na terra mais próxima...

_CREDO!!Uma idosa virou "presunto"! Era o que falavam!
_Como morreu? Coitada !!

E os buchinchos cresciam até que a verdade apareceu: ela passara a noite  com o Capitão e não resistira...Era a mulher bigoduda havia desaparecido de bordo...

Segue a viagem...Tudo era festa e alegria!

Na noite seguinte, uma loira lançando olhares XP 409, jantava com o Capitão.

_Puxa,esse Capitão não é bolinho,heim? Pensa Frederica.Foi-se a minha chance...

O navio seguia e  a viagem bem animada. 

No porto do próximo desembarque previsto,  as três perceberam uma movimentação diferente da usual.  Junto com os passageiros, outro "presunto"..

Mesmo com discrição, elas notaram.

E agora, a curiosidade nem as deixava aproveitar a visita na cidade do desembarque. Não viam a hora de saber quem fora dessa vez...

Papo vai e volta, informações várias,:foi-se a loira daquele olhar penetrante e que jantara com quem?  Com o Capitão!

Passam-se dois dias e elas foram convidadas para um jantar elegante e chique.Era a tal  noite do Capitão, que, por sua vez, flertava de leve, com Frederica.

Durante o jantar,ele, o próprio, em carne  e osso ( e que CARNE, PENSAVAM!!) dirige-se à Frederica, com papos típicos de um bossal conquistador:

_Até tentei resistir, mas o que sinto dentro de mim é algo estranho. Você, belezura, consegue mexer comigo. 
Você me  bagunça e tumultua tudo em mim...Parece que não consigo dominar.É algo muito forte!

Por isso, podemos ter um encontro após esse jantar? Te mostrarei minha  cabine e de lá, a lua fica ainda mais luminosa...

A essas tantas, Frederica já batia cílios repetidamente, enlevada, prestes a cair na lábia...

Nessa hora as outras duas  resolvem agir e falam ao seu ouvido:

_Olha os presuntos!!!

Foi a senha!!

Na hora, Frederica desconversou e livrou-se do "galã" e, as três, se afastaram para suas cabines rindo e pensando alto:

_Xô, urubu!!

Conseguiram sair ilesas.Desembarcaram no destino sãs e salvas...

A viagem foi divertida,adoraram, mas, por um bom tempinho, ninguém pode ouvir  a palavra, muito menos comer presunto sem rir...