♥ Prioridades ? ♥




Tema:
Desafiamos os colaboradores a participarem com um texto de opinião acerca da seguinte questão: 

Sabemos distinguir entre necessidades (aquilo que dependemos para sobreviver) e desejos (o que gostaríamos de ter) ?

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Para responder à essa proposta do DESAFIO, fiquei quietinha a pensar.
Logo, idéias em minha cabeça, a borbulhar...

Penso e repenso e tenho que admitir ,mesmo sem querer ser exibida ou pretensiosa  que SEI fazer muito bem essa distinção.

 Com quatro filhos  em escadinha como tivemos, nunca havia grana sobrando. Tínhamos o suficiente para dar educação, roupas, boa alimentação aos pequenos e nos manter ,sem nada ficar devendo à ninguém.

Minha porta do armário era cheia de anotações com as datas dos vencimentos: colégios, água, luz., etc. Assim, nunca corríamos o risco de esquecer qualquer data de pagamento.( Já jovenzinha eu adorava listas,rs)

Sabia o quanto entrava na casa e dentro daquilo tinha a possibilidade de  me mexer, comprar, ora para um, ora para outro e assim íamos.

As crianças eram crianças mesmo, não tinham as pretensões das de hoje, que parecem pensar que o dinheiro nasce em árvores e é fácil comprar, comprar e ter,ter...

Sabíamos separar as necessidades primeiras e os desejos. 

As bicicletas, entravam nessa linha dos desejos e eram tantas. Mais uma ,para mim, que ganhei minha primeira, quando completei 9 anos de casamento e já tinha filhos de 8,6,5,3 anos 

Imaginem isso hoje?  

Ninguém mais imagina algo assim.  As bicicletas hoje, não são nem desejadas, na maior parte das casas.  Querem outras coisas, eletrônicos ,tudo da última geração.

Assim, com essa narrativa, creio nem mais precisar continuar a me estender.  

Aprendi com a vida a separar muito bem essas duas situações e até hoje, primeiramente,  tratamos de atender às necessidades. Depois, os desejos de lazer, etc...

Tomara meus filhos lembrem sempre do modo que vivemos e tudo o que conseguimos pela vida afora.  Criamos os quatro filhos e até hoje  ainda quem precisa, tentamos dar um jeito, uma mão amiga!

Valorizamos sempre o SER e não o TER. 

Sempre priorizamos o principal, não os acessórios...Isso nos ajudou a tudo enfrentar!