♥ As roupas, as transfomações... ♥

Participação no Momentos de Inspiração lá da Mamyrene

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Sempre que podia,Vica, que era a caçula da casa e tinha uma grande diferença de idade  de seu irmão, adorava participar do dia a dia da mamãe  em seus trabalhos domésticos.

Gostava de ajudar e sempre que terminava as tarefas escolares e as horinhas de leitura,o fazia.

Assistia  a mãe cozinhar, se interessava por aprender ,gostava de vê-la  pendurar as roupas e depois as recolher perfumadas e, antes de colocá-las no cesto, as cheirava para sentir  bem de pertinho o perfume de sol!

O Natal já estava próximo, a casa , bem simples, mas enfeitadinha...

Naquele dia,  enquanto a mãe  pendurava as roupas , lágrimas corriam sem que ela pusesse controlar.
Vica viu e questionou:

_O que aconteceu,mamãe?

As duas eram muito amigas e a mãe resolveu abrir o coração.

_Estou triste, meu coração está machucado.Há dois dias que teu irmão tem nos incomodado muito, deves ter visto. Ora ele  está bem ,ora passa a fazer de tudo, parecendo querer ver o fim meu e o do teu pai.
Para nós,  a cada uma dessas fases, é  como se morrêssemos um pedacinho...

Assim, seguiram no papo e Vica   tentava consolar a mãe, enchendo-a de abraços.

_Pode deixar mamãe, que eu cuido de ti e do papai e não vou deixar que ele  faça nenhum mal  pois  adoro vocês!

_ Obrigado,minha querida!  Nem sabes o quanto bem tuas palavras fazem!

Vica e a mãe entram, vão cada uma para seus afazeres. Vica, estudiosa, preparava-se para prestar as últimas provas daquele ano na escola!
Ia sempre muito bem e queria dar de presente aos pais, mais uma vez, um boletim maravilhoso!

O dia passa e várias vezes as lágrimas escondidas rolavam no rosto da mãe.

Chega a tardinha,Vica chama a mãe para a hora de recolher as roupas e, sentindo aquele perfume maravilhoso que só as roupas secas num varal ,ao ar livre podem ter, diz:

_Sabes mamãe, cada roupa dessas mostra um pouco do teu coração...

As roupas após usadas, ficam sujas.
Com tua mão as lava, pendura e na hora de recolher, vemos  essa transformação.

-Por que  pessoas  que passaram pelas mesmas tuas mãos, as cuidaste e cuidas, tratas bem, não conseguem se transformar?

_ Ora, filhinha!  Tu és especial por isso já  pensas assim, mesmo com teus poucos anos!
Nem todos tem a capacidade de ver o poder do "SOL" e é ele, não eu, que faz a transformação.


As duas terminaram mais aquela tarefa do dia, guardaram as roupas, todos chegaram, tomaram banhos e lá uma nova cesta de roupas esperava o dia seguinte.

Isso sempre se repetia.

E a cada roupa lavada, agora ficariam na lembrança as palavras de Vica.

E,  sinceramente, ela esperava, de coração ,que o SOL transformasse o coração do filho!

Gostaria que nas badaladas  dos sinos que dentro de alguns dias anunciariam  o Natal, nos corações de todos pudesse reinar PAZ!

Eles mereciam!