Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

♥ A Ida e a volta... ♥


Minha participação no Momento de Inspiração- Ed;nº 18  lá da Mamyrene

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Mais uma vez,Lina olha para trás...

De longe vê a prisão, que era como sentia ser a casa dos pais.

Estava com vinte anos e não tinha liberdade para nada.

Suas roupas eram escolhidas pela sua mãe e esta, por sua vez, aconselhada pela sua avó.  Saíam as duas e simplesmente lhes davam o resultado das compras, sem ao menos se importar com seus gostos. Cismavam em lhe dar jóias caras e estas não faziam a sua cabeça.Detestava. Não gostava de ostentações.

Naquele dia, enquanto   ainda amanhecia, resolvera deixar tudo aquilo para trás e tentar sua vida.

Assim, com uma enorme mala na mão, pesada, cheio de seus livros, estranhas  vestes  e jóias que venderia  na cidade, pretendia conseguir  manter-se numa pensão ,conseguir um trabalho e por lá viver...

À família, deixara apenas um bilhete onde dizia que estava buscando encontrar a SUA vida.  Despediu-se afirmando que tão logo pudesse, daria notícias.

Seguiu o caminho, chega à cidade onde,  com muito sacrifício consegue vender um ou  outro livro.
Poucas peças de roupas foram compradas por um grupo de teatro.

Jóias, já lhe sobravam poucas, mas o emprego que arranjara parecia ser muito bom e logo estaria  bem financeiramente...

Era o que pensava...Mas a realidade,bem diversa!

Dois anos passaram...

Ela sabia não ser aquela a vida sonhava.  No emprego, tinha moradia e comida, mas passava a noite trabalhando, aguentando homens indigestos, porcos, podres até...Era o que havia conseguido, pois não queria trabalhos pesados.

Poderia ter sido empregada numa loja, mas achou  irritante ficar tantas horas em pé. Não gostou ainda do salário.

Assim, de emprego em emprego, achou aquele...

Lhe faltava coragem de recuar, de voltar à casa dos pais ...

Só o fez, quando foi mandada embora de lá, ao saberem que engravidara.

E agora?
Dentro de si, a certeza que mesmo não sabendo quem era o pai, o filho haveria de ter uma mãe forte e valente, lutadora.

Diante daquela semente que dentro de si brotava, fez essa promessa.  Agora era hora de voltar e enfrentar a família.

Chegando lá, todos viram seu estado desesperador.

Roupas vulgares, cabelos em desalinho, parecia desnutrida. Olheiras  enormes denotavam as noites mal dormidas.

Ao primeiro abraço, a mãe perguntou:
_ Não vieste sozinha, não é? Sinto que tens mais alguém em ti!

Essa foi a senha para o primeiro beijo entre elas acontecer. Toda família fez o mesmo.

_Ao banho, sugere a mãe.  Tua vó e eu iremos comprar roupas para ti, trataremos de te alimentar e cuidar novamente.

Depois, pensaremos em ver crescer tua barriguinha e o seu "recheio"...

Lina, nessa hora pede desculpas por tantas preocupações oferecidas à família.

No banho, com a ducha morninha escorrendo sobre sua cabeça, lembra num repente do dia em que de lá saiu...

Mas admira agora, sabe dar valor ao que por lá tem.  Pequenos ajustes terão que ser feitos naqueles relacionamentos, porém, sabe que ali é o melhor, no momento..

É acolhida e lá tem amor, que certamente, será repassado ao seu pequeninho quando a hora chegar.

Era hora de refazer laços, cuidar-se e aceitar o emprego da escola que lhe esperava!

Assim fez e a cada dia, sua barriguinha mais aparecia e enquanto ela trabalha na escola, sua mãe e avó se divertiam  preparando o quartinho, comprando o enxoval do pequenino neto e bisneto.

Elas realmente, não mudariam, ria-se ao pensar...

Mas agora, Lina sabia que tudo tem sua hora e, na hora certa tudo haveria de acontecer!
chica






30 comentários:

  1. A gente quer a liberdade, mas nem sempre sabemos o melhor pra nós.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Pois amiga Chica,os pássaros após uma liberdade,voltam para o ninho e aconchegam-se para uma nova vida procriarem.
    Assim são nossos filhos,se vão,mas voltam e se voltarem com algum fruto,os acolheremos com amor.
    Adorei o conto.

    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderExcluir
  3. Precisamos dar valor ao que temos a nossa volta...
    Gostei da sua participação Chica.
    Seu conto é emocionante.
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
  4. Oi Chica, é a Vi, seu conto é a realidade de muitos, que querem ser "dono do próprio nariz", mas não tem força de vontade, para tanto..
    Quando a gente gosta de moleza, tem que se conformar e deixar de bom grado as pessoas decidirem o que é melhor para nós.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  5. Que coisa,Chica! Uma história que é bem real infelizmente e ficou emocionante ver o crescimento dela! E a família nunca desampara os que ama! bjs,

    ResponderExcluir
  6. Anne Lieri disse-o bem - uma história como tantas que se conhecem na realidade. Uma bela história com um final esperado de compreensão e amor.
    abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  7. Sua participação mostra que não se foge do que não nos agrada sem que tenhamos condições para a independência. A família é e sempre será o porto seguro. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Ainda bem que Lina pensou bem e voltou para a casa da mamãe
    Carinho de mãe, principalmente nestas horas, faz toda diferença
    Lindo conto, Chica
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  9. Chica... mais uma de suas lindas participações em BC! Um conto belíssimo! Bjks e uma semana maravilhosa pra você! Tetê - De Bem com a Vida

    ResponderExcluir
  10. Um conto que traduz a vida de muita gente. Antes de tomar a decisão de sair de casa dos pais há que ter uma base de sustentação para que não se aumente a prisão. Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida Chica
    A vida sempre nos oferece um final feliz... ainda bem!!!
    Uma linda história...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  12. Ei Chica
    É como a parábola do filho pródigo, ela estava perdida, foi achada e acolhida, muito lindo, gostei muito.
    Beijo e boa noite.

    ResponderExcluir
  13. Uma experiência/decisão que trouxe consequencias difíceis...
    Um novo tempo agora na vida da Lina, que pena que deu passos impensados/imaturos... Poderia ser livre de outra maneira, usando os seus recursos com coragem e "pé no chão"...... Imagino o daqui pra frente dessa história...
    BOA REFLEXÃO E MENSAGEM!

    Um beijo... Boa Semana...

    ResponderExcluir
  14. Boa noite amiga Chica!!!
    Que história mais comovente, que bom que apesar de tanto sofrimento a menina foi bem recebida na volta para casa...e que apesar de tudo ela entendeu o verdadeiro significado de tantos cuidados...
    Participei de uma brincadeira: Dicas Culinárias e indiquei seu blog para participar, fique a vontade para participar ou não...mas depois passa lá e leia minhas dicas, menina já estou virando uma Mestre Cuca. kkkkkk
    Feliz e Abençoada Noite!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderExcluir
  15. Lindo texto.
    As dificuldades e as consequências quando toma uma decisão.
    Maravilhoso!

    ResponderExcluir
  16. Belo texto da realidade. A juventude ousa e tem a cabeça cheia do desejo de liberdade. bjs.

    ResponderExcluir
  17. Sabe Chica, minha querida e inesquecível mãe sempre dizia: "Cabeça quando não pensa, o corpo é que padece". O importante é que ela continuou contando com o apoio da família. Bela participação amiga.

    Abraços e uma ótima noite pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  18. Esse seu texto é muito bom para os dias atuais. Gostei. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  19. Nossa Chica que inspiração linda, uma mensagem para os jovens. Na verdade nada é tão ruim que não possa piorar e jovem tem a mania que exagerar, claro que como pais não podemos exagerar nos mimos, para que eles cresçam seguros do que realmente querem, mas nem sempre os filhos ouvem os pais é o que vemos por ai, falta é comunicação.
    Que linda a recepção da família com o retorno dela e acho que uma gravidez indesejada pode dar mais responsabilidade para a pessoa.
    Obrigada pelo carinho de sempre. Concordo com seu comentário as crianças estão cada vez mais exigentes, também não gosto.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  20. Um belíssimo texto,próprio da nossa realidade atual. E a gravidez talvez seja dos males o menor, quando se atropela a vida por ansiedade em vivê-la sem os pés no chão.
    Como sempre você arrasou. Gostei muito.
    bjs.

    ResponderExcluir
  21. Uma história comum, cheia de verdades, com final "quase" feliz.
    Quem sabe, exercitando a paciência, dias melhores virão para ela? Gostei!
    Beijos, Chica,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  22. Chica, acho que é bem por aí mesmo. As pessoas têm que ter o direito de seguirem suas vidas como quiserem. Se der certo, ótimo, se não der certo, volte! Desde que não se empolgue demais e abuse da boa vontade dos pais ou dos outros. É válido mesmo e arrepender-se é muito digno do ser humano.
    Amei muito, muito!
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Olá amiga! Passando para te desejar uma boa noite.

    Abraços e muita paz pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde Chica, há muito quem enfrente a vida, tentado libertar-se. Assim aconteceu e como na parábola, em que o filho é depois bem acolhi na casa paterna.
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Chica!
    Sempre com a experiência de vida em seus textos que enriquecem nossa realidade, obrigada!

    Desejo que seu final de semana seja carregadinho de sucesso e muitas realizações!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  26. Chica como o seu texto espetacular caiu bem com o meu! É preciso escutar e conversar.Com certeza. se isto acontecer tudo pode se ajeitar.
    Beijinhos até o infinito...

    ResponderExcluir
  27. Tão parecido com a parábola do filho pródigo... ainda bem que ela teve a família prá estender as mãos... duro é quando não se tem para onde voltar !!!
    Adorei o post !!!

    Bjus 1000 querida e um lindo finde prá ti

    ResponderExcluir
  28. O bom filho sempre a casa retorna...Felicidade poder amadurecer diante da vida, podendo voltar atras pedir desculpas e melhor viver!!
    bjkss e paz!!

    ResponderExcluir
  29. Oi Chica!
    Adorei a mensagem que você passou, que a família sempre vai estar lá para te acolher com problemas ou felicidades!
    Beijos... Samantha Culceag.

    ResponderExcluir
  30. Chica fiquei emocionada com sua história.
    O aconchego do lar, os braços da mamãe e da vovó são únicos nesse momento.
    Uma lição de vida.
    Uma liinda semana
    beijos

    ResponderExcluir

Que bom te ver aqui !