Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

♥Desejos: Andar e "andar"... ♥



Nesse meu andar

quero caminhar

passear

viajar

a vida aproveitar...




A natureza sempre olhar

belezas enxergar

tristezas amenizar

boa saúde gozar

Da família desfrutar

meu amor conservar...

Tantas coisas a aspirar

enquanto estou nesse andar...




E, para nada acelerar,

Não quero tão cedo de "andar" trocar! rs...


* O Natal acabou, agora está em nossos corações...
Estamos indo para os últimos dias de 2012...

Desejos são  sempre feitos e aos acima, onde brinco, acrescento saúde, felicidades, muito amor, paz prara todos nós no novo ano que iniciaremos juntos! 

 beijos,chica e 


♥Numa manhã, pertinho do Natal! ♥


Vivemos os últimos dias antes do Natal, uma época em que nos direcionamos ainda mais para as coisas boas, pensamentos legais e em deixar um clima, pelo menos dentro de nossas casas e em nós, com paz e brilho...

E isso é super necessário pois vemos noticiários, manchetes,tantas coisas ruins e feias que acontecem e parecem não ter nada a ver com o espírito natalino...

De repente, me vejo gritando:

-Papai Noel, sabes o que quero???

- Me enfiar dentro daquele saco que carregas e, bem escondidinha , que me leves a passear...

Fecho os olhos e...ao abri-los, onde estou??? O que estou vendo?

-Uma fábrica de brinquedos no céu, na cidade do papai noel.





Anjinhos ajudantes trabalham por lá, para atender as encomendas das crianças da Terra...


Vivi aqueles momentos lindos por ali, e lembrei dessas imagens que são de um livrinho de uma pessoa que nos mostrava quando éramos pequenas.

Tão lindo, tão mágico...

Tão diferente do seu hoje...Hoje essa pessoa ainda está no mundo, mas quase nem se dá conta disso...


-Não, não quero voltar, não adianta me chamar, deixa eu ficar mais um pouco, Papai Noel! - eu dizia.

Ele então atende o meu pedido e me dá apenas quinze minutinhos para passear por lá.O seu tempo é escasso nessa época.

Estes, passam rapidinho e pluft... sem perceber, estou aqui novamente...

Porém, ao chegar, a tristeza e angústia haviam sumido.

Estava ao meu lado, me esperando um outro anjinho que tenho por aqui todos os dias ...

Ele representa o meu aqui e agora,que tem de tudo um pouco,  e ele me dá a paz que preciso, até pra sonhar e viajar para lindos lugares quando isso acontece...

Que bom!

Vale a pena! chica

Com esse texto, desejo FELIZ NATAL para todos amigos que aqui passarem , que seja lindo, abençoado e na maior PAZ .

♥Quando a alegria vem de dentro... ♥



Juquinha, 12 anos era o filho mais velho de uma família onde pai e mãe nada faziam.
O pai,vivia de biscates... Seus quatro irmãos ainda eram pequenos.

Pela manhã , com muito sacrifício, estudava em uma escola e lá cursava ainda a 3ª série.

Era desnutrido, estava sempre com muitas gripes e tosses, respirando os ares da cidade de Porto Alegre.

Após as aulas, passava na casa da D. Judite, sua professora, uma alma boa que surgiu em sua vida, e lá tinha um almoço garantido, sua única refeição forte do dia.

Apenas almoçava, ia buscar seu carrinho e começavam os trabalhos.

Passava em meio às carroças de papeleiros que, sendo mais velozes do que ele, chegavam antes nas ruas e recolhiam os papéis, lixos secos e sobras.

Para ele,que puxava com suas próprias perninhas, tudo era mais lento. Tinha que andar muito...

Por vezes, parava, perto de uma praça e lá observava os meninos de sua idade em suas bicicletas ou jogando futebol. Aquilo lhe fazia bem...Chegava a rir sozinho vendo a alegria deles...

Um dia, na sua escola, teve, como os demais, que fazer um trabalhinho: um desenho e nele escrever o que deixava sua vida feliz...

Os colegas escreveram tantas coisas, como jogar no computador, andar de skate,ir ao shoping e lá brincar na sala de jogos eletrônicos....

Ao entregar o trabalho à professora, esta teve que segurar as lágrimas.

Ele havia se desenhado entregando um prato vazio para uma mulher e bem abaixo, um saquinho cheio de moedinhas que ele entregava à um homem... Em outro canto, um cinto bem largo.

A professora olhou bem pra tudo e disse:

- Esqueceste de colocar tua frase, Juquinha!

-Não "cabia" no papel , profi...

-Mas poderias ter escrito no lado de trás da folha.

Mas, tudo bem...Podes apenas explicar o que isso significa e o que quisestes dizer...

- Ora, está aí, profi...

A coisa que me deixa mais feliz é poder devolver o prato de comida vazio, após ter "cumido tudinho" e arrumado assim o meu estômago...

Assim, tenho forças de andar bastante, catar muito papel e entregar o saco da moedas que ganhei , à noite pro meu pai. Assim, ele não me bate com a cinta.
Como é bom viver!
Por isso sou feliz!

Imagem DAQUI

* Que todos nós aproveitemos esse período de Natal e fim de ano e façamos uma reflexão, vendo quantos motivos temos para sermos felizes!!!

♥Minha casa e eu,rs... ♥


Imagem daqui


Na minha casa, gosto de estar completamente à vontade.

Acordo, fico um tempão de pijaminha...Agora mesmo, enquanto escrevo assim estou.

Se batem à porta, é uma corrida, pois não tem ninguém arrumado,sr.

Não gosto de frescuras e na privacidade do lar, menos ainda.

Ando meio de saco cheio de cozinhar, com a obrigação de a cada dia ,repetir a cena , depois lavar louça, arrumar.

Tô cansando disso.

Gosto de fazer quando estou a fim e não PORQUE é hora e temos que fazer as refeições.  Ando pensando que seria muito bom que inventassem pílulas,rs .

Evitaria a mesmice de sempre.

Por outro lado, sou uma chata.  Não gosto de ter ajudantes em casa. Ainda mais agora com Kiko aposentado, só atrapalham, mais do que ajudam. Assim, aqui sou eu e eu mesma...

Por sorte, sou TRI rápida em tudo...

Num piscar de olhos transformo a casa.

Há dias ( a maioria) em que faço a famosa faxina de só "passar onde a procissão vai passar",sr...

Me preocupo em manter limpos a cozinha, banheiros, roupas sempre e todo dia lavadas( passadas , nem todas precisam, pois minha praticidade é muita e escolho beeeeeeeeeeeeeem o que entra aqui em casa,rs)

O resto como vidros, espelhos, etc...nem me incomoda ver com um pó acumuladinhos,rs...  Isso pode esperar pela faxineira, ou seja, uma vez por semana!

Nossa casa é tri simples, tudo nela é bem USADO. Não tenho nada apenas pra constar. Não é casa museu ou exposição de móveis...

Tenho brinquedos espalhados pela sala, livros, revistas ,uma bagunça organizada,digamos assim...

Uma peculiaride:
 No nosso banheiro temos uma banheira que está lá, mas não a usamos.  Não quero arrancá-la pois dá uma confusão  com pedreiros aqui. Assim, quando Neno deve fazer trabalhinhos de recortar, pintar, moldar, ali é seu atelier,rs...

 Tem de tudo pertinho dela ... Foi genial o aproveitamento. Fica tudo ali dentro, fácil dele recolher e se sujar com tinta, só limpar ali mesmo....Fica a louca , mas muito prática sugestão,rsrs

Quando me dá os cinco minutos de xilique, sai de perto. Aí quero tuuuuuuuudo nos lugares e Neno fica apavorado arrumando tudo no lugar.

Mas na maior parte do tempo , ele brinca tranquilo, espalha, pinta e borda.

Porém tenho uma regra BÁSICA: desarrumou, sujou: limpou e rearrumou como estava!

A parte que mais uso é a sala. Nela estão os computadores,rs...

Adoro o silêncio e o valorizo muito.  E são realmente poucos os momentos que temos assim, pois Neno( netinho) fala, fala como uma maritaca...Quando ele não está, sentimos falta, mas aproveitamos a paz!

Músicas? Já fui muito mais de ouvi las.  Confesso que mudei nesse quesito. Não é todas que me agradam,. Adoro as infantis, as que me remetem lá pra trás...
Viajo no tempo e choro que me lavo toda,rs...

Como podem ver, não me mato pela casa...Passou esse tempo!

Ela está aí para que nos sintamos bem NELA e não pra DELA sermos escravos.

Acho que deu para dar uma idéia de como sou , mais um pouquinho,né?

(((o)))o(((o)))o(((o)))

*Atendendo o convite feito pela Nina, deixei como resposta por lá e resolvi trazer aqui!

♥ Prioridades ? ♥




Tema:
Desafiamos os colaboradores a participarem com um texto de opinião acerca da seguinte questão: 

Sabemos distinguir entre necessidades (aquilo que dependemos para sobreviver) e desejos (o que gostaríamos de ter) ?

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Para responder à essa proposta do DESAFIO, fiquei quietinha a pensar.
Logo, idéias em minha cabeça, a borbulhar...

Penso e repenso e tenho que admitir ,mesmo sem querer ser exibida ou pretensiosa  que SEI fazer muito bem essa distinção.

 Com quatro filhos  em escadinha como tivemos, nunca havia grana sobrando. Tínhamos o suficiente para dar educação, roupas, boa alimentação aos pequenos e nos manter ,sem nada ficar devendo à ninguém.

Minha porta do armário era cheia de anotações com as datas dos vencimentos: colégios, água, luz., etc. Assim, nunca corríamos o risco de esquecer qualquer data de pagamento.( Já jovenzinha eu adorava listas,rs)

Sabia o quanto entrava na casa e dentro daquilo tinha a possibilidade de  me mexer, comprar, ora para um, ora para outro e assim íamos.

As crianças eram crianças mesmo, não tinham as pretensões das de hoje, que parecem pensar que o dinheiro nasce em árvores e é fácil comprar, comprar e ter,ter...

Sabíamos separar as necessidades primeiras e os desejos. 

As bicicletas, entravam nessa linha dos desejos e eram tantas. Mais uma ,para mim, que ganhei minha primeira, quando completei 9 anos de casamento e já tinha filhos de 8,6,5,3 anos 

Imaginem isso hoje?  

Ninguém mais imagina algo assim.  As bicicletas hoje, não são nem desejadas, na maior parte das casas.  Querem outras coisas, eletrônicos ,tudo da última geração.

Assim, com essa narrativa, creio nem mais precisar continuar a me estender.  

Aprendi com a vida a separar muito bem essas duas situações e até hoje, primeiramente,  tratamos de atender às necessidades. Depois, os desejos de lazer, etc...

Tomara meus filhos lembrem sempre do modo que vivemos e tudo o que conseguimos pela vida afora.  Criamos os quatro filhos e até hoje  ainda quem precisa, tentamos dar um jeito, uma mão amiga!

Valorizamos sempre o SER e não o TER. 

Sempre priorizamos o principal, não os acessórios...Isso nos ajudou a tudo enfrentar!


♥ Sentimentos não se discutem... ♥


Rita Maria estava feliz.

Encontrara Dulce, sua amiga de tempos, outrora triste, mudada, muito diferente.
Estava parecendo bem  animada, apaixonada.

Ela lhe disse que iria lhe apresentar quem lhe dera a alegria, o amor!

_Queres vir comigo?

Rita Maria, confiante, responde:

_Com  muito prazer! Quando será? Mas lembra-te que sou tímida e não tenho coragem para ficar papeando muito, não gosto disso.Vou apenas para conhecer quem te fez tanto bem!

Tudo combinado, ela nervosa, ansiosa, já esperava a chegada de Dulce e seu "salvador", no barzinho escolhido.

Assim que eles chegam, ela levanta e desde logo, atrapalhada,  deixa cair sua bolsa, esbarra na cadeira vizinha, o vaso que enfeitava cai ao chão espatifando-se e o moço, como se nada houvesse assistido diz:

_Puxa!

Puxa, penso eu,  nem um aperto de mão ,pensa Rita Maria...

_Será que ele nada mais sabe falar?

Apresentações feitas e nada de frase alguma inteira sair daquela boca.

Apenas:  Puxa! ou um  Ops!  ou ainda  Entende?

Ela cada vez mais se irritava com aquilo e trucidava mentalmente sua amiga de ter-lhe apresentado um bolhão assim.  Como ela poderia ter se apaixonado?


Dulce pergunta à amiga o que ela está sentindo ao ver esse rapaz tão forte ,tão apaixonante e que fez sua vida melhorar?

_ Putz, mas que vidas esse diacho há de melhorar? ruminava  quietinha...

Ali acontecia um quase monólogo, quebrado apenas por uma palavra de cada vez daquele  ser estranho...

Rita não mais se aguentou e perguntou, discretamente ,ali mesmo , o que e como eles tinham se comunicado, pois não via a menor chance ..

Dulce então lhe diz:
Ele despertou o amor em mim...Isso é tanto!

_Como? Insiste...

_ Me fazendo pensar na vida sem palavras e valorizando cada uma delas..

E todos que o conhecem dizem que ele desperta algum tipo de sensação que opera mudanças, fala crédula Dulce.

_ Noossa, que coisa mais estranha!

Passa um pouco de tempo e a cena ali a mesma. Conversas  eram assim. Dulce e Rita falavam e ele respondia  com UMA das suas palavras e as seguia com o olhar... Assim continuavam e, para  Rita, aflição!...

_Ainda não sentiste nada?

Rita Maria pensa e diz:
_Acho que sim: Parece que criei CORAGEM.

Como resposta, dele chega:
 _ Certo!

Rita nessa hora, diz que ele lhe fez lembrar seu avô e suas simpatias e diz que tem então a oportunidade dele livrar-se daquele vício de linguagem horrível.

_Vamos nos encontrar dentro de quatro dias dias e até lá, deves  usar um pé de meia branco e outro verde.Sempre as mesmas! Sem  mais perguntas.

_Eba! Responde ele!


Dulce agradece  com palavras e ele com um sorriso... 

Chega o dia, ao se encontrarem, ele diz:

- Fico feliz que estejas aqui!

Sem perceber, feliz por vê-lo falar, ela pede licença:

Levanta suas calças e vê as meias ,tal qual ela sugerira...

Pede que tire os sapatos e com a coragem adquirida diz :

_PUTZ, que chulé!

Riram muito e ela sentiu-se em igualdade. 

Após os três  juntos, puderam conversar .Entre ele e Dulce, havia o amor e ela, agora tinha coragem de dizer o que pensava e lhe incomodava .Assim a amizade reinava.

E essa amizade, já instalada ,fez com que ela pudesse dizer a ele que agora, a primeira coisa a fazer seria trocar as meias...

E o fez...

Ele respondeu:

-Ops!

E Rita Maria desistiu...

Mas ele a chamou! Disse que estava apenas brincando,rs...

* Imagem daqui

♥Coragem, tão necessária! ♥


Edição Visual do Bloinquês

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Pedro pensava em dar uma vida melhor à sua pequena família.

Viviam na mesma cidade dos pais de ambos e os sogros, querendo ajudar, atrapalhavam o casal e sua vida.

Ele era trabalhador, atento às necessidades de todos e cumpridor de suas obrigações.

Devido às circunstâncias pouco a pouco foi amadurecendo a idéia de procurar empego em outro Estado e para lá levar a família.Algo lhe dizia que precisavam estar sozinhos!

Quando, após várias e varias tentativas a chance acontece, os sogros passaram a se mobilizar para que a filha não fosse. Alegavam que eles estariam dando um passo  atrás em suas vidas e que perto deles tinham apoio, conforto, ajuda e tantos bla,bla, blás mais.

 Rochele, a sua esposa ficava dividida.  
Arriscar ou não? Deixar os melhores colégios pagos aos filhos ( pelos avós ) e demais mordomias e ir viver numa cidade estranha, completamente sozinha?

Pedro ,chegada a hora de assumir no novo emprego, vendo ainda a indecisão e que nada havia sido programado por Rochele,  despede-se de todos, pega o carro e segue pela estrada.

Ela lhe parecia meio nebulosa, talvez pelo fato de ter que enfrentar a ausência da família junto à ele. Porém ao olhar lá ao longe, vislumbrava a felicidade. Algo lhe dizia estar no caminho certo. 

 Chegou ,assumiu, foi para o hotel  na primeira noite e logo no dia seguinte, instalou-se na casa oferecida pela empresa.

 Pouco a pouco foi organizando a casa e vida...

Procurou colégios, informou-se de tudo e a cada passo, comunicava a família...

O emprego estava ao contento, salário compatível . Apenas as saudades eram grandes demais.

Essas, porém, foram sanadas quando uma tardinha, Rochele e seus filhos chegam, com malas na mão e decididas a ali ficar.

Haviam percebido que de nada adiantava ter tudo o que achavam precisar na cidade grande e não estar junto ao amor de suas vidas.

 O encontro foi lindo, uma bela surpresa.  Hoje, viajam duas a três vezes ao ano para a cidade base, onde ainda moram seus pai e a cada retorno, percebem  a certeza de que aquele havia sido o melhor caminho de suas vidas.  
Eram felizes os quatro juntos e isso bastava para que as dificuldades que surgiam,fossem resolvidas.

Assim seguiram...

E, claro, os avós se revezavam nas visitas ,mas eram apenas visitas e , por lá, o dono da casa, o rei do pedaço era Pedro, que conquistou a confiança de todos e passou a ser mais respeitado, como merecia desde o início.

Bendito caminho! 

Pedro agradece sempre ter tido a coragem de trilhá-lo!

♥ Procurando...no escuro! ♥


Meio da noite,
na cama

Acorda...
Chega a insônia!

Tudo escuro.
tateia, tateia mais...

não queria com a luz
o parceiro incomodar

Acha! Que sorte!

Aperta um pouco
mais um pouco

nada acontece!
Ora bolas!!!

aperta daqui,
aperta de lá

só então percebe
estava do lado errado!

Agora sim,acertou
Funcionou!!!

Pode enfim,ver a Tv
seu controle funcionou!!!

♥ O dia podia iniciar... ♥



Itália, inverno de 2003...

Numa estação de trem , dois jovens, Rita e Paolo despedem-se e ela, triste acena ao vê-lo afastar-se cada vez mais...

Rita, parecia haver perdido a graça de viver...

Seu amor partira para trabalhar em uma cidade longe dali...

Passaram-se uns meses e ela triste, pois as notícias e telefonemas eram cada vez com menor frequência e sempre mais frios, até que finalmente acabaram...

Por isso, ele nem mesmo quis falar que estava grávida e decidida a enfrentar tudo sozinha...

Dias tristes , pensamentos sombrios foram substituídos pela alegria quando do nascimento de Leonardo,um lindo menininho, a cara do pai.

Um pai que nunca iria ver nem saber da existência.

Um certo dia, em uma livraria,ela percebeu que um olhar a fixava insistentemente.

Era ele...

Tremeu por dentro, por fora, e ao aproximar-se dela, abraçaram-se, porém ela, sempre com uma desconfiança, não queria se entregar ao encontro.

Queria ser superior àquilo tudo e fazer de conta que dentro dela nada se passava...

Conversaram um pouco e ele lhe pediu desculpas e disse que o maior castigo havia sido o dele, que percebeu o quanto havia perdido, pois a amava muito.

Confessou todas as mentiras e que não havia ido para trabalhar e sim para casar com uma moça de quem era noivo há muito tempo.E que agora voltara.

Rita ouviu tudo, quieta, pensativa...

Ele tocou sua mão, acarinhou seu rosto e pronto...

Tudo foi por água abaixo...

Ela se entregou ao beijo que nunca esquecera o sabor por todos os anos...

De repente, o menino, com seus nove anos, que estava escolhendo seus livros, chega e  pergunta:

-Quem é esse homem,mamãe?

-É teu pai, respondeu ela...Temos que conversar...

Paulo ficou surpreso, mas logo, olhou bem para Leonardo e não teve qualquer indício de dúvida...

Era mesmo seu filho que agora havia encontrado.

Assim, entre abraços, beijos e carinhos, os três seguiram seu caminho, juntinhos e alegres...

Havia tanto a recuperar, tanto a falar e explicar...

Mas tudo era pra depois..

Agora tinham que festejar e recuperar o tempo perdido...

Ainda havia chances para esse amor!

Para eles, o dia estava apenas nascendo...(Chica)

♥ Sobras e Faltas...



Pietra e Romano...
Encontro marcado, local escolhido.
Tudo preparado,até o vestido!

Na hora, Pietra resolve não aparecer.
Não tem certeza de que é esse o seu querer...

Romano caminha ao encontro.
Pensa,repensa, não vai encarar...
Dá volta pra casa,nem mais quer pensar.

Restou o local, restaram as flores
Faltou coração,faltaram os amores...

chica

♥ Rotina... ♥


Mexe para um lado,
mexe para outro...

Chacoalhões
empurrões
finalmente
hora de sentar...

Olha fora
PRONTO!
Já é hora de saltar!
Na sua estação,
o trem acaba de chegar!

Salta
Apruma-se!
Tic,tic
um jato de perfume
nas mãos, álcool gel...
Nos lábios,o batom.
Ajeita os cabelos,
chega ao trabalho!

Lá é a Dra. Betina...
Consultas,chefe chato,
clientes apressados...
Cumpre  de lá, toda a rotina.

É horada volta, novamente,
 no trem deve embarcar...

Cansada,
chega em casa,
filharada a lhe esperar!

Beijos,banhos
temas, conversas...
Já é hora de deitar!

Amanhã?
Dra. Betina, tudo de novo
há de, prontamente, recomeçar!!!

chica

♥ Tudo é festa! ♥



Desafio nº 23 do Projeto Conte com 77 palavras

O que vos peço hoje é que descubram qual é a história se pode contar a partir deste percurso de palavras – respeitem a ordem, nada de batotas!!!

Leitão → rolha (cortiça) → almofariz → despertador →bola de tênis → vespa → papel

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Festa na fazenda.

Leitão sendo assado.

Nonno abre um espumante. A rolha salta. Cai no almofariz, onde nonna socava temperos para as bruschettas.

O despertador toca. Césare levanta. Escorrega numa bola de tênis usada para acertar uma vespa que rondava à noite.

Outro grito, agora Bruno:

_ Acabou o papel! Como faço?

_Ora, quer que te leve a rolha, já temperada? Não vais gostar! Vai arder muito... Fala nonno divertido.

Todos riem e a festa enfim começa!

♥ Insatisfação...♥




Potes e mais potes recheados de bombons,barras e pastilhas dos melhores chocolates do mundo, espalhados pela casa...

Em algumas das paredes da casa podiam ser vistas gotas de chocolates derretendo convidativamente...

Enquanto isso, ela procurava o fel.

Ficou só, obviamente!

chica

♥ Divagando sobre a solidão... ♥



Tema: Solidão
(((o)))o(((o)))o(((o)))

Fui, ao tentar participar dessa edição, procurar uma imagem que me  falasse de solidão. Chego nessa:

Logo me vem à mente as palavras:

Entre flores e enfeites
sua vida há de passar
só seu cão pra lhe escutar...

Logo a seguir, numa segunda olhada e  uma nova lida , chego à uma conclusão:

 Se fosse eu morria só de pensar,rs...

Falaria com as flores, tiraria aquele  vestidão, colocaria uma roupa esportiva, pulava a janela  se estivesse ali trancada e sumiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiia!!! Iria viver a solidão lá fora!

Tem gente boba,né?

Volto a mim e penso: Vi que talvez ela encontrasse apoio e companhia apenas nos livros, que com eles conversava e viajava.

Então, imaginei o quanto deve ser triste não poder contar com um ombro amigo, ou melhor, um ouvido amigo para nos escutar.

Há horas nas quais nem precisamos de mais nada, apenas disso. E , se nessa hora falha?  Um horror o que sentimos ,então!


Pensei ainda, que a solidão pode ser provocada e essa tantas vezes nos impomos.

Precisamos dela para restaurar nossa paz.

Apesar de que eu, desenvolvi uma técnica ,nem sei como, pois sempre estive rodeada de crianças e com elas, os barulhos pertinentes.

 Assim, posso me recolher  ao meu interior, para meu cantinho de paz em meio às balburdias delas. Lógico, isso não acontece sempre. Só em dias de grande equilíbrio.

Por fim, devo dizer que só essa é a solidão que me faz bem. As outras, não as quero por perto! Tomara assim possa ficar, sem elas , as solidões que machucam...

Nem quero pensar nelas, por isso, acabo aqui!

♥ De cinco em cinco... ♥



Tudo separadinho, sai ele cedinho pela manhã para trabalhar.

Pastinha na mão, até o ônibus que o leva ao trabalho...

À tardinha retorna, cansado,vai fazer sua academia, precisa cuidar da saúde...

Batem à porta...
Dlin,dlon...

-Pai, preciso falar contigo!
Andei vendo umas coisas que preciso e tô sem grana, será que podes colaborar?

_ Colaborar? Quanto te falta?

-Beeeeeeeeeeeeeem...na verdade, eu não tenho nada AINDA! Mas quando eu arrumar um emprego, te devolvo, podes crer!

Afinal, vi a listinha que a mãe guarda no armário das contas a pagar e vi que a coisa tá "frouxa"...dia 25 tá LIBERADO!!!

O pai vai para o banho, refresca-se e vai deitar...

Afinal, tem certeza, vai precisar trabalhar mais um pouquinho!

♥ Em um passeio pelo jardim...♥


Rosinha passeava pelo jardim ...
Todas as cores a encantavam... Flores que exalavam seus perfumes a faziam voar em pensamento...
Passa entre os lilases e senta pertinho deles...

Fica ali um tempinho e ouve vozes baixinhas..

Vira-se e nada vê.

Olha bem e percebe que era uma grande família de joaninhas...

Havia a mãe,bem idosa deitada numa folha.Tinha seus ajudantes pra serví-la, enquanto as filhas e netos tratavam de levar suas vidas,trabalhando,cuidando de seus próprios afazeres ...

Iam e voltavam.

Raramente entre elas conversavam.Não havia tempo...A vida era corrida demais...

Sabiam que a velha bisavó joaninha estava bem atendida,falavam com ela ao telefone, feito de fios de ramos de flores e quando dava, iam até lá vê-la...

Mas de repente, ouve uma vozinha bem nítida em seu ouvido:

_Ainda não morri, estou viva! Não me deixem tão só!

Ouvindo o chamado, toda a família se juntou e correu para a grande folha já bem amarelecida que abrigava a velha joaninha.

Numa só hora a folha estava cheia, um barulho de conversas enorme em torno dela e depois...voltou por lá o silêncio frio e escuro atormentador...

Quando Rosinha ia se aproximar e tentar falar com a velha joaninha, acordou...

_ Nooossa, mas será que dormi aqui sentada? Credo! Acho que estou muito cansada mesmo...

Na mesma hora, um pensamento a remete até sua mãe...

Levanta dali,apanha umas flores, faz um lindo ramalhete e se dirige para a casa dela...

De repente, lembra que a mãe não gosta de flores vivas, pois dão trabalho!
Sempre dizia: Ora, precisa colocar num vaso, depois tem que cuidar, depois vão cheirar mal, depois,depois...

E agora?

- Mesmo assim vou levar,pensa! Aquela casa precisa de ânimo e cores...

Quando chega em frente à porta, olha novamente para as flores que carregava e para sua surpresa o que vê?

-Uma joaninha, bem acomodadinha numa delas...

As duas se olham e ela lembrou novamente de seu sonho...

Riu ali sozinha, antes de bater à porta e pensou:

-Essa joaninha significa renovação! Que traga toda a sorte do mundo para essa casa...Ela precisa muito!

Rosinha e a mãe conversam com a dificuldade imposta pela doença e idade e de repente,um arrepio...

Olha para as flores, ali jogadas sobre a mesa...escuta a vozinha novamente:

-Me leva daqui contigo, não posso viver na escuridão! Era a joaninha que implorava...

Rosinha, na hora de ir embora se despede da mãe com um beijo, passa pela mesa e coloca a joaninha na mão.

A leva consigo...

E a joaninha lhe sorri, agradecida...

Rosinha tem certeza que a renovação e ânimo não dependem de nada externo... nem a joaninha adiantaria ali...


* (Texto já publicado no cronicasdachica em 29.10.10, quando muitos de vocês ainda não haviam chegado até meus blogs)

♥Peso do amor... ♥


imagem daqui


Participação na Ed.Musical do Bloinquês:

Tema: Apenas mergulhados em nossos destinos ♪ (Fear - OneRepublic)

Nota: A frase deve aparecer sem modificação.

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Mario Fernando estava beirando  os 200 quilos.

Seguia assim, sem se importar.

Nivinha,sua mulher, magrinha, linda! E ainda o melhor:  apaixonada por ele.

Porém com o tempo, por falta de condições físicas,o amor entre os dois deixou de acontecer.
Passavam juntos , conviviam e ocasionalmente, ela perguntava:  

_ Estaremos ♪ apenas mergulhados em nossos destinos ?♪
Será que viveremos assim por muito tempo? O que será de nós e nosso amor?
Gosto muito de ti, porém não foi isso que pretendi ao me casar contigo. Não era esse o destino sonhado!

 Ele ,cabeça baixa, comendo compulsivamente, nada respondia.

Após anos e anos daquela situação, ela esperava que ele perdesse peso, para o amor novamente acontecer, se concretizar. Alimentava essa esperança.

De uma hora para outra,ele  resolveu encarar a balança e medicina.

Fez dieta. Controlava tudo que ingeria...

Emagrecia e sorria.

Emagrecia mais um pouco, exultava e a olhava...com apetite...

Emagrecia mais e mais e mais e chega a hora em que ele se achou pronto.

Apresentou-se e ela, para sua surpresa, disse que entre os 120 quilos perdidos, havia se perdido também o amor...Ela não o queria mais!

Ele triste, recomeçou a comer!

chica



♥Um achado... ♥




Edição Musical do Bloinquês

Tema: Pra esquecer os meus anseios e dormir em paz ♪ (Só Hoje - Jota Quest)

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Após uma semana estressante Vica resolve dar um tempinho para si mesma.
Isola-se, no alto de uma torre imaginária. Dali ela consegue , por uma minúscula janela,visualizar a natureza que rodeia o seu castelo.

Lá vê flores, árvores, riacho límpido correndo por entre pedras.  Pode até ouvir seu lindo barulhinho...
Ali, com os cotovelos apoiados no parapeito, já agora em estados de calma interior, palavras fluem e se vê falando com as paredes ,surdas e mudas, no entanto, presentes e necessárias...

Uma leve sensação de ouvir  vir de seu interior uma canção:

  Pra esquecer os meus anseios e dormir em paz 
quero ficar sempre com essa sensação que isso aqui me traz!♪


Sabia o bem que aquele contato lhe trazia...Ali o sentia!

Parecia poder apalpar a boa sensação e, no entanto, tudo mudara, tudo acontecera, apenas em seu coração!

Fora lindo!

Agora, respira fundo, fecha a janela  e retorna., mesmo sem ter dali fisicamente saído...

Achou o lugar de paz e para lá sabia que mesmo sem de casa sair, poderia voltar!

* Foto chica

♥ A paixão acabou! ♥





 Edição Cartas do Bloinquês

Tema: A paixão acabou.

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Meu querido!


Por certo acharás estranho tudo isso... Serei bem breve no meu falar...

Tenho certeza que nunca imaginarias isso acontecer.  Estávamos sempre, dia após dia  aqui juntinhos e sempre nos damos tão bem.

Porém, comecei a me sentir muito estranha. Um desconforto passou a tomar conta de mim ao me aproximar de ti.

E tu era tanto para mim, eras TANTOS também...

Em ti e contigo parecia estar em meio à muitos, mas tudo foi modificando com o tempo.

E acredito que quando isso  nos chega do coração, devemos respeitar...

Assim, hoje, mesmo que muito me doa, pelo tanto que contigo passei, coloco um ponto final na nossa relação.

Preciso mais tempo para mim, apesar de todo espaço que tinha contigo...

Com essa pontinha de tristeza, digo tchau!

Foste muito importante e nunca esquecerei tudo que passamos e vivemos e o que me proporcionaste.

Um beijo  pra ti, meu blog,
da  tua
chica


* Se assustaram? Acharam que estava deixando meu maridão de  tantos e tantos anos?rs

Pra participar, me inspirei numa despedida dos blogues ( e são tantos!!!Imagino a minha choradeira nessa hora,se acontecesse!).

Para mim seria bem sofrida, ainda bem que é só para participar e fruto da imaginação!  Acharam também que iriam se ver livres da chica?

AINDA NÃO!!!  Vão me aturando!!!sr

beijos,chica

* Imagem daqui, trabalhada por mim

♥ Afogada na vida... ♥


EDIÇÃO VISUAL do Bloinquês

Tema:





(((o)))o(((o)))o(((o)))

Deitada numa cama,
Vera sente o mundo acabar...

Nada há que a acalente
Parece tudo desabar...

Olha aos lados, nada vê...
Gira-se, deitada de costas fica...

Olhos ainda bem pintados
logo, logo, estarão fechados...

Falta pouco, muito pouco
Pro seu muito se acabar...

Vera ali, ainda bem consciente
quer do mundo se esconder...

Mágoas, tristezas, traições de tanta gente..
Fez Vera querer deixar de viver...

Um suspiro, seria o último?
Estavam seus olhos quase a fechar!

De repente, um toque amigo, 
a fez do seu pesadelo despertar...

Acorda, ainda ali deitada  parece se ver...
Tudo fora tão real, parecia acontecer!

Levanta da cama, 
ao chegar no corredor, uma cena!
Oh! Que horror, dava pena!!!

A torneira da banheira aberta havia ficado
tudo por onde ela poderia ver, estava ali, alagado.

Vera em pesadelo, um aviso acabara de ter...
Nunca mais dormir, sem todas as torneiras ver...

Vera olhou tudo aquilo à sua espera
lembrou do sonho e tudo percebeu...

Tanta trabalho pela frente significava VIDA, 
e agradecia por ela...Com o trabalho, nem sofreu!!!


chica




♥ Destino? ♥




Diva desce os nove andares do seu prédio até chegar à garagem, pronta para entrar no seu carro.

Abre a porta.Num segundo,num intuição, torna a fechar, chaveando o carro.

Pelo celular chama um táxi.

Nele entra e após cinco quadras,num acidente o táxi capota e só ela morre, jogada na estrada.

Destino?

♥O golpe,rs... ♥



_Mãe, tudo bem contigo?
_Sim!
_Só tô ligando pra dizer que ele tá morrendo...

_Quem? QUEM???grita  mãe.

Desesperada ela tenta ligar para o número da filha...

Ela atende.

_QUEM tá morrendo?
_Falta pouco!

_ O quê? COMO? QUEM? Fala, anda logo!

_O celular,mãe...
Se queres contato comigo, podes  colocar créditos? Acabaram. Aí sim, poderemos fa..................

Pronto! Agora sim, morreu, pensa a mãe, tentando já colocar os créditos pela internet...

Afinal. como perder um contato desses ?rs...

* Imagem daqui




♥ Desejos de Primavera... ♥


foto chica

Desejos de Primavera...


Espero que nessa primavera eu possa...
perceber com alegria
cada botão em flor
que pela minha vida
desabrochar.

Espero que nessa primavera eu possa...
Ouvir os alegres cantos
dos pássaros que,
a nova estação.
estão, em coro, a saudar ...

Espero que nessa primavera eu possa...
Tantos perfumes sentir
pelos caminhos
que porventura
venha a passar...

Espero que nessa primavera eu possa...
ver o céu azul
as flores coloridas
borboletas voando
crianças a brincar...

Espero que nessa primavera eu possa...
apreciar toda natureza
saber ver, agradecer
a quem ela, cada ano
nos permite presenciar.

chica


* Feliz Primavera para os daqui e ótimo Outono aos do outro lado,mas sempre presentes!

♥ Mas que surpresa!!! ♥

 Edição visual  do Bloinquês:

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Tadeu e Crista  haviam sido namorados por sete anos ,durante o colégio e faculdade.  Eram parceiros de estudos, passeios, cinemas, competições esportivas.

Com o passar do tempo , a química entre os dois foi  mostrando seu lado desbotado. Nada mais os empolgava como antes e Crista achou melhor terminar.  Não levaria adiante algo que não lhe dava mais alegria e notava o mesmo nele.

Tadeu estava parecendo  a cada dia mais criança e babacão. Não mais combinavam, enfim.
Quase que de comum acordo, terminaram.Porém  ele disse:

_Um dia verás, ainda vou te surpreender ! Podes aguardar!

Seguiam suas vidas normalmente, com amigos comuns, mas nada de envolvimentos.

Mas no aniversário de Beth, uma amiga comum,olhares estranhos foram trocados. Fazia muito tempo que isso não acontecia e Crista ficou "mexida" levemente.
Porém tinha medo...

 Tadeu investia, fazia de tudo ,mas ela parecia estar firme.

_ O que farei pra surpreendê-la? Era a pergunta que ele se fazia!

Passam alguns meses e nada entre eles aqueci ou acontecia.
 Crista, apesar de sentir novamente um certo desejinho por ele, não queria se entregar ao sentimento. Mostrava-se durona.

Foi quando ele, após uma brilhante idéia, resolveu montar um cenário especial para levá-la à uma situação que tanto os agradara  há tempos atrás logo no início do então namorico.

Passou horas bolando e foi falar com ela. Convidou -a para  seu apartamento.
Ao receber o convite,Crista, claro,  viajou em planos e romantismo.

Lá, logo ao abrir a porta, ela,que havia tido vendados os olhos, nota   pelo brilho que podia perceber através das vendas, que ali estava um clima romântico.

Novamente, voou e já imaginava o que ali fosse acontecer.Torcia para isso agora.

Tudo indo bem, ele a senta no sofá. Pede um pouco de tempo.

Prepara a tela e  assim que o filme iria iniciar, retira as vendas.

Ela quase desmaia, quase tem um troço, ao ver , iniciando o desenho animado do Chapeuzinho Vermelho, uma história que haviam visto juntos  logo no início do namoro.

Não acreditando no que vê, começa a chorar, dizendo que era muito burra mesmo por ter imaginado que ele teria uma idéia romântica e blá,blá.blá...

_Mas querida, lembro o quanto demos risadas quando o lobo quis comer a vovozinha...Lembras?

_ Sim, lembro. Naquela época tudo era motivo para rir ,mas agora! AGORA tenho vontade de fazer esse lobo horroroso te comer inteirinho pra que SUMAS da minha vida!

Ele, babacão, olhava aquele descarrego com surpresa.

Ela saiu, chutando as velas e dizendo:

_Me enganei, achei que podíamos recomeçar, que as coisas seriam diferentes. Porém  cresci, amadureci e tu..  Melhor nem te dizer,tá?

Saiu e lá do corredor pede para que ele a esqueça.

Embasbacado, olhou para tudo aquilo  ali ,agora desalinhado, mas preparado com tanto carinho e empenho e , batendo a cabeça na parede, se perguntava:

-Onde foi que eu errei! Onde foi que errei?

De repente, em fúria desabalada corre para o vídeo, arranca raivosa e impetuosamente aquele e coloca outro...
Tom e Jerry...

E após apagar o resto das velas que sobraram, assiste grudado aos baldes de pipoca que deixara preparado para aquele romântico clima...

Assim,  empanturrado, dorme e ronca, pela vez primeira!E ainda baba!

*************************

* Devo confessar que à medida que criava esse personagem ia sentindo vontade de acabar com a casca dele,srrs Por isso saiu assim! Pobre rapaz!!!

♥Bota saudade nisso!! ♥



imagem daqui trabalhada pela chica

 Edição Musical do Bloinquês

Tema: Esse negócio de saudade não foi feito pra mim ♪ (Mania de Gostar - Elis Regina)
• A frase tema deve estar presente em seu texto sem sofrer alterações;

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Você vai mesmo viajar?
Assim no mais, sem me avisar?
Ai, essa agora, eu não vou aguentar!

//♪Como vou viver triste assim?
Esse negócio de saudade não foi feito pra mim ♪//

Podes ir,estou apenas brincando,à toa,
ficarei numa boa aqui, mesmo que a chorar
quando voltares a festa vai ser muito  boa
e toda casa por certo irá todinha  trepidar!


 //♪Como vou viver triste assim?
Esse negócio de saudade não foi feito pra mim ♪//

Olho para  tuas roupas na mala  a colocar
em cada uma delas, coloco uma lágrima minha
assim, peça  a peça, na hora que fores usar
sentirás essa louca saudade que está a me matar!


 //♪Como vou viver triste assim?
Esse negócio de saudade não foi feito pra mim ♪//

********************
Falando só entre nós, mulheres ,aqui, onde ninguém nos vê, bem escondidinha:

* Bota mulher chantageadora nisso! Que porreta!
Que drama,heim? Nem eu aguento!!rs
Mas todas nós temos um pouquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinho disso, sim!
beijos,chica

♥"Chi'careca",rs...... ♥


Edição Opinativa do Bloinquês
Tema: Por você

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Por você eu faria tudo,
nem podes imaginar!
É claro, és um sortudo,
mas isso à ti não vou contar!

Daria minha saúde inteirinha
pra te ver  bom e curado
por ti ficaria até carequinha
se cada fio do meu  cabelo,
por saúde pudesse ser trocado!

Deixaria até de ser ranzinza
faria tudo que pedes com prazer
Da tua vida tiraria a parte cinza
e só cores bonitas, poderias ver!

Por enquanto vamos esperando
torcendo pra sempre bem tudo estar
Ficar sempre,juntos, acreditando
e pensar em minha peruca por ti, comprar!

Se assim fosse realmente,
trocar cabelos por saúde,
que maravilha então  seria!!!
Careca eu ,por ti, feliz, ficaria!

chica

Chegou a Maria Luiza

Prova de amor maior não há
Que doar a vida pelo irmão
E Deus que tudo pode e tudo vê,
Abençoa a pureza de seu coração

Pela solidez do seu amor,
Pela força de sua fé
Você, Chica, certamente
Careca não ficará!

Chegou a Lucia Soares

Não precisa ficar careca
para o seu amor provar.
Seja sempre o raio de sol
daa vida dele, a brilhar.

O amor não exige sacrifícios
que nos possam modificar.
Basta a presença do amado
para as forças recuperar.

♥ Amor... ♥



Olhar interessado...  De longe , o reconhecimento, os olhares...


 Aproximação... Papos, descobertas. Nasce o sentimento, que deve se vivido entre eles...Prospera, o amor se instala...


E eis que, de repente, chega o /a intrusa....

As aves acabam indo cada uma para o seu lado!

Nem na natureza no amor cabem três...rsrs...Ela é sábia!

Hora de escolha. Até no amor elas existem.

Uns querem apenas  tempo passar. 

Outros, querem um amor para , pelo menos em intenção, para sempre durar!



Essa é minha participação na Ed.Opinativa do Bloinquês

Tema: AMOR

♥ Você decide o final,rs ♥



Ela era tão obstinada em acertar, que colocou um GPS em seu coração...
Morreu na tentativa...

ou...

Poderia colocar em outro lugar, pra não errar os caminhos...ESTOUROU!rs...


* Sabem que adoro brincar e me veio essa na cuca...

♥ A morte e a engrenagem da vida ..... ♥

Foto daqui

Edição Conto/Histórias do Bloinques:

Tema: "A morte é apenas uma travessia do mundo, tal como os amigos que atravessam o mar e permanecem vivos uns nos outros."

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Paula e sua família, os pais e três filhos estavam sempre juntos, todos trabalhavam, porém à noite,o encontro era muito agradável e de ótima convivência, uns com os outros.

Paula era a mais agitada de todos por lá. Sempre com pressa, horários, campaínhas, telefones, tudo...
E, assim rolavam seus dias.

Mas, a morte veio buscar sua mãe e três meses após, o pai.

Certo dia, Paula convocou  as irmãs para  conversarem sobre como todos estavam, falar sobre  o que cada um tinha em seu coração. Fizeram uma reunião de família, pois agora, quase nem sobrava tempo para conversarem e sentiam todos muita falta!


Lembravam e falavam que antes da morte, foram as correrias da familia em hospitais, UTIs, clínicas e atendendo os telefonemas de todos que, ansiosos, esperavam notícias e ouvir sobre melhoras...

De repente, cessa essa correria...Não precisavam mais nada ...

Ficou tudo quieto e calmo... São os momentos das despedidas...

Comentam entre si que é tudo muito estranho naqueles momentos: um silêncio que ninguém imaginaria...

Lembram ainda que lá fora porém, tudo continuava igual, os ônibus fazendo barulhos, buzinavam, bancos, comércio, supermercados lotados, cachorros que latiam, tudo, tudinho normal...

E, forçosamente. após alguns dias, tudo volta à rotina...
A vida retoma, obrigatoriamente, o seu ritmo...

Logo foram, poucos dias após ,levados a entrar no barulho do mundo e o silêncio era só delas...

Mas uma coisa juntas assim, as ajudava. Percebiam, tinham a noção correta de que a morte é apenas uma travessia do mundo, tal como os amigos que atravessam o mar e permanecem vivos uns nos outros.

E concordam hoje, que foi essa certeza que as fez suportar tudo...

Sabem muito bem agora que não somos realmente nada, no quanto somos pequenos e no quanto não fazemos falta na engrenagem da vida... Tudo segue sem nós...Temos o nosso tempo de "rodar" e depois, parar... E que temos que viver bem cada dia, enquanto aqui rodamos...

Assim, depois da dor, a certeza e junto com a saudade, a constatação de que ali mesmo, conseguiram rir...

Viram que a saudade havia mudado.Era ainda grande, mas era mais doce...

 Já conseguiam lembrar coisas até engraçadas dos pais e finalmente ficam apenas com as boas e doces recordações...

Paula e família agora sabem e tentam ajudar, fazendo ver, para que todos fiquem bem conscientes e cada um se dê o devido valor sem, no entanto, se imaginar grande ou melhor do que os outros. Sabem ver o real  tamanho de cada um dos seus "eus" e assim, juntas enquanto der, pretendem seguir...

Ao final da reunião, Betina diz que tem algo que vai mudar sua vida e também a delas... Curiosas, questionam  até que ela  anuncia que está grávida de um colega de trabalho ,com quem namorava  "de leve"e assim, aquela reunião onde a morte e suas consequências foram colocadas em pauta, finalmente acabou em VIDA.

E todas agora, repentinamente abraçaram a futura mamãe, com muita pena da vovó e vovô não mais estarem ali para assistir essa cena... 

Mas sabiam que de algum lugar, eles sorriam e sobretudo, torciam para que as filhas se conservassem sempre unidas e amigas assim...

E, adivinhem quem saiu na manhã seguinte correndo para comprar a primeira peça para o bebê da mana? Claro, Paula, a agitadinha!

Agora as expectativas giravam em torno de vida, bebês, mamadeiras, amamentação, tantas coisas... Ficou divertida a coisa por lá novamente!

♥ Barro? Cinza? Lama? Eu fooooooooooooora!!! ♥

 Fotos: Alan Bean
Foto que vi na Norma e me inspirei...
Cliquem para ver bem, que linda! E lá no seu blog tem muita coisinha linda assim!

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Chovera muito naqueles últimos dias e Margarida ,como o céu, triste , cinza,também se sentia.

Cansava de dias assim e a melancolia lhe tomava conta.

Resolve então, colocar as botas de chuva, pega a estradinha de chão.  Aproveita uma trégua, onde agora, só finos chuviscos caíam.

Segue, sem rumo, pelo  caminho escorregadio.

Caminhava, andava, nada via. Ninguém por ali transitava.
Parecia estar sozinha.

Ao passar , via os portões das poucas casas do vilarejo, todos eles fechados,  casas, algumas com a fumaça indicando que o fogão à lenha  estava aceso e, na certa, poderia imaginar, à sua roda, roupas secando, das crianças da casa...

Olhava e seguia, precisava caminhar.

 Não podia mais se ver dentro de casa.

Seus pais eram idosos e tudo por lá estava triste, precisavam todos de um lindo  sol. E esse , teria que nascer dentro de cada um deles também, para que a casa tivesse outro astral.

Eles eram exigentes e ela, para lhes atender, dedicava seu dia e tempo só para eles.
Enquanto pensava nisso, seguia  pela estradinha...

De repente, vê flores surgindo, tímidas ainda. Uma aqui, outra acolá.

Mas mostrando que  primavera estava dando  seus primeiros sopros.

Sentiu uma alegria enorme ao ver  aquilo...

Passou a observá-las, procurando mais e mais.

E essa busca por flores e suas cores, lhe fez bem.

Olha o relógio e vê que havia passado bastante tempo ali caminhando e pensando.

Resolve voltar .
Traz nos olhos, o brilho da esperança que cada flor daquelas lhe passou.

Os dias haveriam de mudar e a situação por lá também!

Chegou  em casa revigorada.

 Nem sabia exato o motivo, mas ao certo era que tinha se dado de presente, um tempinho apenas para ela que, ainda que na chuva e barro, conseguiu se encontrar com a beleza das flores.

Agora o faria mais seguido.

Precisava disso até para estar bem e passar coisas boas aos que delas precisavam.

E sua decisão foi seguida...

Se o barro e o cinza existiam lá fora, ela nem queria saber. Pensava agora:
_Eu disso tudo? Foooooooooooooooora!!!

Dentro dela, havia recuperado as sementes de flores e cores  e muitas estavam em seu coração e vida a nascer...

♥ Ai,ai, ai...ai,ai, ai! ♥


imagem daqui

Edição Musical do Bloinquês...

Tema:  ♪ Quero uma chance de tentar viver sem dor ♪

(((o)))o(((o)))o(((o)))

No espelho me olhando
algo estranho, muito feio vi
Meu Deus! Que monstro está me fitando?
"Credo in Cruiz"! Esse bicho, nunca vi!!

O rosto todo deformado
quase não me reconheci
como um pão de milho inchado
os olhos, de tão fechados, pouco vi!

E para a situação piorar
uma baita dor  de dente  me atormenta
Com o Dr.dentista devo  logo falar
e será que o meu fiasco, ele aguenta?

/♪/Ai,ai, ai...ai,ai, ai! Meu dente está doendo!
Por favor, me ajuda  logo, seu Doutor!
Quero uma chance de tentar viver sem dor!//

Na cadeira já sentada
 a maquininha o meu canal a abrir...
Não vejo a hora dessa coisa estar acabada
quero poder voltar, feliz a sorrir!

♪// http://dreduardo.wordpress.com/tag/dente/  Meu dente está doendo!
Por favor, me ajuda  logo, seu Doutor!
Quero uma chance de tentar viver sem dor!//♪

O dia seguinte chegou 
após uma noite sem dormir
mas meu rosto, desinchou!
agora só quero sorrir!!!

Ai,ai, ai...ai,ai, ai! 
Quero te agradecer,seu doutor!
a coisa agora melhorar ,só vai 
e vou  até poder encontrar meu amor!!
chica

♥ Momentos para não mais esquecer... ♥


EDIÇÃO VISUAL do Bloinquês


(((o)))o(((o)))o(((o)))

Nas mãos que podes enxergar
vejo uma mão, aquela MAIOR
ela te permitiu essa criança segurar...

Esse momento é  para bem curtir
é todo lindo,bem trabalhoso,mas especial
basta olhar o pequeninho ser e refletir...

Tão pequeninho, cabe quase na tua mão
frágil, depende em tudo de ti, para viver...
Não o podes esquecer disso, nunca, não!

Passarás vários momentos que te farão nas nuvens estar
mesmo cansada, basta um olhar, um sorrisinho  dele perceber,
cansaço irás deixar de lado, e tudo novamente,bem feliz,irás fazer!

Se ele até ti veio , por ELE te chegou
és responsável, é um vida em ti se criou,
ou que alguém por circunstâncias te entregou...

Aproveita a oportunidade, podes tanto por ele fazer
Ele cresce, fica  adolescente ,depois  se torna adulto...
mas nunca do momento dessa entrega, vais esquecer...

E, quando esse "teu" ser que recebeste da vida
para teus caminhos pela vida enfeitar,
te der outros momentos também assim , 
os netos vais adorar,e um filme em tua cabeça, irá rodar!

Cada criança que nasce é uma linda emoção
por elas podemos tanto, situações lindas de viver...
Por isso, nunca esqueças, desses momentos agradecer!

chica

♥ O navio e os ..."presuntos",rs.... ♥



Edição Musical do Bloinquês

Tema: Você me bagunça e tumultua tudo em mim

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Fooooooooooooooooooooooon!
Fooooooooooooooooooooooooooooooooooon!

Ouvia-se o grave apito do navio ,chamando os passageiros à bordo.

Lisa,Bety e Frederica foram as primeiras a entrar.
Eram três irmãs, divertidas e vamos dizer, faladeiras...Adoravam brincar, estar juntas, mas nada passava por elas sem que fosse percebido...

_Olha lá o velhote, caindo os pedaços, com aquela moça novinha ! Xi! Esse vai virar presunto por aqui,vão ver, dizia Bety às outras...

_E olhe lá então a peruca vermelha da mulher bigoduda!!!Que coisa mais estranha!!!

_Noooooooooooossa, o capitão é um "estouro da boiada" de tão lindo, dizia Frederica, essa, sempre enlevada...Sonhava naquela viagem, desencalhar!!!

A viagem seguia e as irmãs adorando tudo..Tinham tanto a ver e curtir...

Após uns dias,de repente, começa um zum,zum zum pelos corredores do navio.O navio teria que atracar na terra mais próxima...

_CREDO!!Uma idosa virou "presunto"! Era o que falavam!
_Como morreu? Coitada !!

E os buchinchos cresciam até que a verdade apareceu: ela passara a noite  com o Capitão e não resistira...Era a mulher bigoduda havia desaparecido de bordo...

Segue a viagem...Tudo era festa e alegria!

Na noite seguinte, uma loira lançando olhares XP 409, jantava com o Capitão.

_Puxa,esse Capitão não é bolinho,heim? Pensa Frederica.Foi-se a minha chance...

O navio seguia e  a viagem bem animada. 

No porto do próximo desembarque previsto,  as três perceberam uma movimentação diferente da usual.  Junto com os passageiros, outro "presunto"..

Mesmo com discrição, elas notaram.

E agora, a curiosidade nem as deixava aproveitar a visita na cidade do desembarque. Não viam a hora de saber quem fora dessa vez...

Papo vai e volta, informações várias,:foi-se a loira daquele olhar penetrante e que jantara com quem?  Com o Capitão!

Passam-se dois dias e elas foram convidadas para um jantar elegante e chique.Era a tal  noite do Capitão, que, por sua vez, flertava de leve, com Frederica.

Durante o jantar,ele, o próprio, em carne  e osso ( e que CARNE, PENSAVAM!!) dirige-se à Frederica, com papos típicos de um bossal conquistador:

_Até tentei resistir, mas o que sinto dentro de mim é algo estranho. Você, belezura, consegue mexer comigo. 
Você me  bagunça e tumultua tudo em mim...Parece que não consigo dominar.É algo muito forte!

Por isso, podemos ter um encontro após esse jantar? Te mostrarei minha  cabine e de lá, a lua fica ainda mais luminosa...

A essas tantas, Frederica já batia cílios repetidamente, enlevada, prestes a cair na lábia...

Nessa hora as outras duas  resolvem agir e falam ao seu ouvido:

_Olha os presuntos!!!

Foi a senha!!

Na hora, Frederica desconversou e livrou-se do "galã" e, as três, se afastaram para suas cabines rindo e pensando alto:

_Xô, urubu!!

Conseguiram sair ilesas.Desembarcaram no destino sãs e salvas...

A viagem foi divertida,adoraram, mas, por um bom tempinho, ninguém pode ouvir  a palavra, muito menos comer presunto sem rir...

♥ O mar, Rosa e a peteca ♥

Imagem daqui


Rosa, sentada à beira da praia, respirava fundo, gozava daquela  delícia e boa sensação de ali estar!

Sabia que tudo aquilo tinha que ser bem curtido e aproveitado, pois iria acabar e então, precisaria energia para um novo recomeço à rotina...

Juquinha à escola voltaria. Leva e busca, comidas a preparar, temas a controlar, compras, supermercado e ainda ,casa para limpar!

Tudo andava bem ali na praia, porém, tudo ao mesmo tempo, acontecia na sua cidade e família...

Rosa foi, com o tempo, sentindo-se enfraquecida por dentro. Isso a surpreendia!

_ Cadê a mulher forte?perguntava a si mesma...

E a resposta vinha, em ritmo de brincadeira, em seu próprio ouvido:

_Ficou lá, pelos lado do Norte!!!

_ E, onde nada a mulher que gosta de brincar e é arteira?
-Ora, essa ficou lá do outro lado daquela porteira...

E assim ia Rosa, gostando de brincar com rimas que lhe vinham à mente, através daquela "voz" que, era dela mesma, na imaginação...

Foi quando ela se perguntou:

_E, onde está aquela mulher decidida, que sabe tirar recados de tudo que viu?

-Ora, essa ficou lá na...

Mesmo sem completar a rima, ao "ouvir" essa última frase, Rosa se deu conta que estava melhor..
A mulher que era sempre e queria que voltasse, havia acabado de retornar...

Saiu dali, rindo sozinha...Foi então lembrar da vida que a chamava...

Olha o relógio.
_É hora de buscar  Juquinha na escola, dar banho, janta, e...e...e... tantas coisas...

Mas,ela não estava cansada!
Havia voltado com força total!
E era essa força que precisava ter, pelo menos até o Natal...

Depois, outras férias e , com elas, a volta ao mar!

Era  com isso que sonhava desde logo.

Vivia, se sonho em sonho...

A vida ia mudando, coisas acontecendo, corpos se transformando, idade "pegando",mas o principal , Rosa conseguia manter: a simplicidade de viver e apesar de tantas coisas, não deixar a peteca cair...

Tomara assim ela possa sempre persistir!!!

Haja força e fôlego pra ela!!rs...

♥ Um ovo e o milagre... ♥

daqui

-Quantos ovos,vovó?

_Quatro, Lia, responde Dona Joana...

_ E farinha?

-Três xícaras...

_E agora? O que mais?  Assim ia a conversa animada naquela cozinha entre a vovó e netinha.

Lia estava preparando uma surpresa para sua mãe que aniversariava naquele dia.

Assim, com a ajuda da vovó, bateram um bolo lindo e um papo animado.

Lia pediu à vovó que arrumasse a mais linda toalha  para ela colocar na mesa e nela arrumaria os lugares para esperar , com a surpresa preparadinha.

Tudo pronto e chega a hora ,mas nada da mãe voltar! E passava bastante da hora. A avó preocupada, mas nada queria demonstrar.  Lia fora dormir, já se fazia tarde e no outro dia, a escola cedinho lhe esperava.

No meio da noite, barulhos são ouvidos, risadas e conversas...

A vó levanta e percebe que Joyce, mãe de Lia, estava acompanhada e todos ali, pegando com as mãos o bolo, sujando tudo e ainda, embriagados.

_O que é isso? Chega lá  e questiona!

_Ora, fui festejar meu aniversário e os meus amigos me trouxeram de volta para casa...

Mas esses, vendo que a velhinha estava furiosa, saíram  sem se despedir...

Joyce,diz a avó.
_Por acaso sabes que Lia preparou uma surpresa, ela fez esse bolo que esses vândalos arruinaram com suas porcas mãos?

_ E daí,véia!
 Sai da minha frente, senão...E seguiu, empurrando a velhinha...

_Senão o que, fala!
 A vó não mais aguentou, pegou um balde de água e jogou no rosto daquela pessoa irreconhecível que diante de si estava.

Joyce nessa hora, caiu em si...

Pediu desculpas pelas suas grosserias, mas disse não mais querer se sentir presa com a filha, que lhe travava sua vida.

_Desisto dessa menina manhosa e mimada.
Podes ficar com ela!

E, dizendo isso, subiu, arrumou uma sacola de roupas e saiu de casa...E foi para sempre...

Lia, na manhã seguinte nada viu e nada sabia...

Perguntou pela mãe e a avó respondeu:
_Ela foi embora, quis cuidar de sua vida e nós a atrapalhávamos, segundo ela.

_Lia nem uma lágrima derramou...
Mas nunca mais um palavra sequer falou...

Do choque, emudecera, como se houvessem cortado o ele de comunicação...

Assim , mesmo com um tratamento, nada mudava naquela situação.  Cercada de todo carinho da avó, Lia crescia.

E, foi num dia, chuvoso, quando o tempo havia corrido no calendário, a vó resolveu fazer um bolo  para Lia, que aniversaria no dia seguinte.Faria treze anos, estava se tornando mocinha.

Só as duas ali, quando a vó pegou o cesto de ovos do armário e quebra o primeiro, Lia atenta diz, ainda meio em palavras balbuciadas:

_Faltam mais três, vovó!

Esta, ficou atônita, surpresa e deixou cair no chão...

_ Deixa que eu limpo,vovó  !

E, a seguir, falou ininterruptamente, como se nada houvesse acontecido.

As duas não cabiam em si de alegria. O bolo cheirava pela casa . Foram dormir e, na manhã seguinte, ao acordar, sentem um perfume de café, vindo da cozinha.
E, ainda, de pão de queijo.

Vão até lá e lá estava Joyce, que corre para abraçar e beijar a filha.

Foi um abraço demorado, sinal que o bom coração de Lia, a perdoara!

A avó assistiu feliz e foi se unir às duas. Tomaram o melhor café de suas vidas e aquele, foi o melhor aniversário da vida de Lia, que sabia, tinha muito a conversar com a mãe, mas estava disposta a isso.

Joyce  se desculpou com D.Joana  e agora, eram felizes os reencontros ao final da escola e trabalho. Tinham tanto a falar e a avó podia tranquila ficar...

Aquele cesto  de ovos nunca mais saiu dali e representa para Dona Joana, o milagre da cura da neta...

Mas o melhor milagre, foi o amor da mãe de volta!



* Inspirada nessa  imagem, voei......

♥ A verdade que SALTOU...aos olhos,rs... ♥



Edição Conto/Histórias do Bloinquês


Tema: (DEVE APARECER ESSA FRASE NO TEXTO):"Com um impulso que durou um átimo, eu caí em queda livre, e enquanto caía, o aperto no coração foi sumindo, e só pela liberdade da queda, aquela ação já tinha valido a pena."

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Rita, Silvia e Joana tentavam convencer a mãe para conseguir permissão para praticar Bungee jumping, na próxima temporada de férias.

Ela estava irredutível:

_Nada disso,neeeeeeeeeeeeeeeeem pensar!! Ficaram malucas?  

_Onde já se viu,parece que querem se matar!!

E a discussão ficava maisc acalorada. As três chateadas, respondiam qie iriam de qualquer jeito, com ou sem permissão.

A coisa por lá ficou feia! O pai então que, folgadamente trabalhava em seu computador vendo o acaloramento da discussão, resolveu  dizer e veio em defesa da esposa.
Isso deixou as filhas mais furiosas ainda ,mas, muito contra vontade acataram a decisão.

O tempo passou e a mãe andou remexendo em seus livros e gavetas e muita coisa foi jogada fora sem pensar! 

Por irinia do destino, um cadernoo amarelado ,jogado no cesto do lixo, caiu na mãos das filhas que 
vendo a letra da mãe, se interessaram.

Ali tinha de tudo, muito desorganizadamente escrito.

Desde receitas de panquecas, bolos, lista de compras e, de repente, deparam-se com um trecho mais elaborado que lhes chamou a atenção.
Parecia uma carta, mas eram apenas anotações, feitas anos e anos atrás.

Ali estava:

Hoje, vivi uma das mais saborosas aventuras de minha vida. Sentia meu peito dolorido por estar desobedecendo meus pais, porém, nada supera aquela sensação...

"Com um impulso que durou um átimo, eu caí em queda livre, e enquanto caía, o aperto no coração foi sumindo, e só pela liberdade da queda, aquela ação já tinha valido a pena."
Podiam vir os castigos, cortes de mesada, qualquer coisa.Valera a pena!


Elas sem. olharam e nem pestanejaram.Sairam correndo em direção à sua mãe e lhe mostrando aquilo, questionaram:

_Podes explicar isso, por ACASO, QUERIDA MAMÃE?
Pelo tom de voz, Anete sabia que não era nada bom o que teria que ouvir...

Elas mostraram e à mãe, não restou alternativa senão contar:


-Meu Deus,como foi bom!!! Até hoje nem acredito que tive coragem daquilo fazer, dizia Anete às suas filhas...

_Mas e como tiveste coragem de nos impedir?

_Por gostar demais de vocês e pelo cuidado que tenho. Sei bem do perigo pois vivi aquilo, como viram...

E falou, falou, falou,sempre tentado se justificar...

As filhas se olharam e, ao invés de ficarem chateadas, compreenderam a  atitude da mãe... 

Elas apenas lhe disseram:
_ Foste avançadinha para tua época ,heim, velhinha,rsssssssss...

Anete  sorriu, envergonhada,  e caíram na risada todas...

O pai, novamente viu a cena e, desta vez, nem, quis atrapalhar ...

Agora para Anete restava a dúvida...

Será que eles fariam como ela?

Estaria de olhos abertos,mas sabia que , se não fosse ela a descobrir, certmente um dia, a verdade apareceria...

Quem sabe seriam os filhos delas?
A história sempre se repete e quando temos filhos só podemos torcer...